Minilua

Como funcionam os órgãos dos sentidos: visão

Existem muitas coisas por aí que não sabemos como funcionam e que simplesmente aceitamos o modo como elas funcionam, e algumas delas fazem parte justamente do nosso corpo, como, por exemplo, os órgãos dos sentidos. Para começar esta série, começaremos falando da visão.

Já se perguntou como você vê algo e interpreta essa imagem? Como funciona a visão de um daltônico? Pois bem, vamos mostrar como tudo isso funciona, confira:

Para começar, vamos ver como é a estrutura do olho humano:

Cada estrutura possui sua função, entretanto, falaremos somente das mais importantes:

Íris: é a parte colorida do olho, sua pigmentação é determinada pelo DNA, além disso, está relacionada a dois músculos que permitem abrir ou fechar a pupila. Isso acontece para regular a quantidade de luz que irá entrar nos olhos, caso haja muita luz, a pupila muito pequena, se houver pouca luz, ela dilata e fica grande.

Retina: é a parte que reveste o interior do olho. Ela possui células que captam as diferentes ondas de luz que entram nos olhos e também tem um composto químico chamado de rodopsina que é responsável por transformar a energia luminosa em elétrica para que possa ser transmitida para o cérebro pelo nervo ótico. Sabe quando olhamos para uma fonte de luz muito forte e depois ficamos com uma mancha na visão? Pois bem, a luz recebida foi tão forte que acabou destruindo algumas células da retina, mas fique tranquila que elas podem se regenerar caso o dano não tenha sido muito grande, além disso, quando mais tempo você olha para a luz forte,  maior será a mancha formada.

Cristalino: o cristalino é responsável por ajustar o foco da visão, além disso, está relacionado com alguns problemas de visão como o astigmatismo, a catarata, o glaucoma, a hipermetropia e a miopia – vale ressaltar que a deficiência do cristalino está relacionada e que não é o causador dessas deficiências.

Agora que já explicamos algumas das estruturas oculares, vamos falar sobre como funcionam algumas deficiências oculares:

Daltonismo: é um distúrbio genético causado pelo cromossomo sexual X que é herdado da mãe. Cada pessoa possui dois deles, um herdado do pai (X se a filha for mulher e Y se  o filho for homem) e outro da mãe (X, não importa o sexo), às vezes, esse cromossomo possui uma parte alterada que causa o daltonismo. É mais frequente em homens, já que eles precisam de apenas um X alterado – por serem XY – do que nas mulheres – que são XX e que precisam ter os dois X alterados para manifestar o daltonismo.  Além disso, existem vários graus de daltonismo, em que alguém pode trocar algumas cores por outras ou, por incrível que pareça, enxergar apenas em diferentes tons de cinza.

Hipermetropia e miopia: trata-se de uma formação errada do olho, sendo que, na primeira, o olho da pessoa é menor do que o  necessário, na segunda, o olho já é maior. Isso faz com que a imagem não se forme exatamente na retina e a deixe embaçada, mas isso é fácil de corrigir, basta usar óculos que tenham lentes convergentes – que “fechem” os raios de luz – ou divergentes – que “abram” os raios de luz – respectivamente.

Astigmatismo: Está relacionado com o fato de o cristalino ficar relaxado conforme o tempo, mas isso é causado pela flacidez causada nos músculos que o seguram pelo envelhecimento. Pode também estar relacionado ao formato irregular da córnea.

Essas são os principais detalhes sobre o olho, caso alguém tenha alguma dúvida, basta postar nos comentários que nós responderemos! No próximo post da série, falaremos da audição. Não percam!

 

Me adicione no Facebook: Nandy Martins

E faça parte de nosso grupo: http://www.facebook.com/groups/188760724584263/