Veja como escolher carros para comprar com essas 5 dicas para iniciantes

É só chegar aos 18 anos que a maioria dos brasileiros querem realizar o grande sonho de consumo da vida: ter o primeiro carro. Se este é o seu caso, saiba que este conteúdo é para você porque vamos falar sobre como escolher carros para comprar. São dicas valiosas.

Afinal, adquirir o primeiro veículo acaba sendo a maior conquista de muitos jovens. E não é só porque um carro é mais barato do que comprar uma casa. Mas, sim porque ele representa a liberdade – de ir e vir sem depender do transporte público, por exemplo.

No entanto, para não alongarmos muito a conversa, saiba que para realizar esse sonho é fundamental disciplina e organização. Até mesmo porque se a sua mente está infestada com aquelas contas a pagar, é provável que você faça uma escolha errada na compra do carro.

As dicas para iniciantes

Se você não sabe por onde começar e nem como escolher carros para comprar, veio ao lugar certo. Esse texto foi pensando em algumas sugestões que são verdadeiras para você fazer uma compra mais consciente – sem cair em pegadinhas de bancos ou concessionárias.

1 – Saiba o quanto pode gastar

Não adianta você querer logo de cara uma Ferrari. E tomara que isso já esteja bem claro para você, né. Assim sendo, se a sua condição financeira não lhe permite isso por que você vai querer dar um passo maior do que a perna?

Por isso, antes de fazer qualquer projeção para a compra do carro novo, saiba que é fundamental saber quanto de dinheiro poderá gastar. A partir disso, você poderá pesquisar carros que estejam dentro da sua realidade, sejam usados ou novos ou ainda seminovos.

Portanto, a sua primeira missão será conseguir regularizar os seus gastos e organizar um bom planejamento financeiro para saber qual é o valor da parcela ideal para você. Inclusive, nessa organização pode até ser que você veja que dá para comprar à vista, o que é melhor ainda.

Dessa forma, é importante saber quanto ganha e quanto gasta mensalmente. A diferença essas duas variáveis será o valor para investir nos seus planos. Uma dica é baixar um aplicativo de planejamento financeiro, que pode ajudar na hora de fazer as contas.

2 – Descubra os gastos de um veículo

Saber o preço do carro não é suficiente para decidir compra-lo. Até mesmo porque é preciso saber também o quanto deverá investir nele após a aquisição. Por exemplo, entre os principais gastos, nós temos: seguro, IPVA, manutenção e combustível.

Comprar um automóvel e não ter como manter pode ser um grande tiro no pé. Então, não esqueça que além das parcelas tem todos esses gastos que vem com ele.

Pensando assim, saiba que adquirir um 0 KM pode ter a vantagem de ser mais seguro em relação a peças, pois o risco de quebrar é menor que um usado. Entretanto, você ainda terá que levar periodicamente em concessionarias e marcar revisões, que podem ser pagas.

Já no caso do usado, uma revisão em um mecânico que realmente confie precisa ser feita para ver a real situação dele – e você não comprar um carro ruim do ponto de vista mecânico. De qualquer modo, é uma boa ideia ter uma reserva para imprevistos e consertos.

3 – Não tenha pressa em escolher

A próxima dica para quem quer descobrir de que forma escolher carros para comprar de modo que sejam compatíveis com a sua realidade é sobre, propriamente, a escolha de tal veículo.

Você já sabe quanto consegue economizar por mês e tem uma noção dos gastos mensais dos carros. Então, a próxima etapa é pesquisar os modelos que pode comprar. Afinal, são muitas opções atualmente disponíveis.

As grandes empresas automobilísticas oferecem seu catalogo pelo site. Sendo assim, esse pode ser seu primeiro contato com os tipos que lhe interessa.

Veja vários modelos, preços, formas de pagamento. Aproveite esse momento e leia comentários em blogs especializados, consulte amigos que tenham ou já tiveram aquele que lhe interessar. Só depois, você vai descobrir qual se encaixa melhor no seu bolso.

4 – Conheça o carro antes de comprar

Só você sabe toda a dificuldade para conseguir juntar o dinheiro suficiente para comprar o seu primeiro carro. Por isso, quanto mais precauções tomar, melhor. E uma das mais importantes é fazer um teste de dirigibilidade.

O automóvel pode ser o sonho da sua vida, mas ao pegar no volante e dar uma volta com ele, você pode se decepcionar por e não alcançar todas as suas expectativas. Então, é melhor tirar essa dúvida antes do que conviver com o arrependimento.

Por outro lado, você poderá também ter a certeza que o motor, conforto, direção são aqueles que sempre quis e esperava encontrar.

Muitas vezes, o veículo pode não ser ruim, apenas não é ideal para você. Por exemplo, um Fiat Uno pode não ser muito viável para quem é muito alto. Mas, esses são apenas detalhes. Detalhes importantes, por sinal. Lembre-se de analisar todos os detalhes possíveis.

5 – Considere a forma de pagamento

A gente já falou aqui sobre a parte financeira, que é importante para escolher carros para comprar. Mas, além de saber o valor do carro e somar os gastos mensais que ele terá, considere também a forma com que vai pagá-lo.

Atualmente, a melhor forma é comprar à vista. Isso gera descontos. Independente se você vai fazer em uma garagem, em uma concessionária ou com outro vendedor particular. No entanto, nem sempre será possível juntar todo dinheiro.

Assim sendo, surgem os financiamentos, que também são vários. Desde empréstimos de valores mais baixos até mesmo consórcios e financiamentos de banco. Cada um deles tem a sua característica. Por isso, é bom pesquisar cada opção.

Você também pode gostar de ler:

Bônus – o consórcio como opção

Como vimos, escolher a forma de pagamento vai ser importante não só para a aquisição desse bem, mas para evitar se endividar e travar todo o restante das suas finanças.

Entre todas as opções que existem de financiamento, saiba que fazer um consórcio pode ser uma boa solução pois não possui juros, taxa de adesão e permite parcelar 100% do valor total em períodos maiores na maioria dos contratos.

De qualquer modo tem a taxa de administração e você pode ter que esperar o fim do contrato para ter a carta de crédito nas mãos. Por isso, não deixe de simular e pesquisar todas as opções.