Coisas estranhas que fizeram com cadáveres #4

Quando morrermos, algumas lágrimas podem ser derramadas sobre os nossos corpos. Dentro de alguns dias, provavelmente seríamos enterrados ou cremados, nossa forma física reduzida a uma mera lembrança. Mas alguns de nós continuarão em nossas aventuras…

Essa nova série consta com uma coleção de histórias sobre cadáveres que evitaram tradições.




Beijo de Samuel Pepys

0716

Samuel Pepys é um nome que você pode reconhecer a partir de aulas de história. Ele era um membro do parlamento e administrador naval, mas ele é mais lembrado por seu diário cheio de informações, o que nos dá uma importante fonte no período da Reforma Inglesa. No entanto, junto com detalhamento de eventos como pragas e incêndios, o diário também oferece um vislumbre da vida social de Pepys, incluindo detalhes da ligação com a sua amante.

Talvez o detalhe mais bizarro tenha acontecido em 23 de fevereiro de 1669, quando Pepys e sua família visitaram a Abadia de Westminster, por ocasião do seu 36º aniversário. Lê-se no diário,  “Portanto, eu agora em Abadia de Westminster, visitei o cemitério da cidade e encontrei o túmulo da rainha Catherine de Valois e peguei seu corpo nas mãos e a beijei na boca, já que era meu aniversário quis beijar a rainha.”,

Catherine de Valois foi a esposa de Henry V. Ela morreu em 1437 com 35 anos, logo após o parto. Ela tinha sido morta há mais de 230 anos antes dos avanços românticos de Pepys.

Receba mais em seu e-mail
Topo