Clubes e seus mascotes #1

Galo, raposa, leão e porco. Calma, querido leitor, não iremos falar de biologia, mas sim, dos principais mascotes do nosso futebol. Abaixo, você confere os mais importantes. Uma boa leitura!

1 - Mosqueteiro: Bastante popular, ele é um dos mais reverenciados. Sinônimo, todavia, da luta e da audácia corintiana. Sua criação, baseada em um dos mais importantes personagens da história: D’ artagnan, de Alexandre Dumas.

2 - Galo: Em Minas Gerais, um dos símbolos mais respeitados. Datado dos anos 40, ele faz referência a um antigo galo Carijó. Imbatível, ele seria “homenageado” pela imprensa mineira, ganhando, a partir daí, forte aceitação.

3 - Porco: No Palmeiras, a sua adoção desde os anos 80. Segundo mascote do clube, ele substituiria o antigo periquito verde, presente, por sua vez, desde a criação do time.

4 - Leão: Idolatrado, ele reúne uma série de atributos. Entre os quais: garra, força e determinação. Disseminado no nordeste, ele é uma realização de Humberto Araujo.

5 - Raposa: Em sua origem, um dos mais talentosos dirigentes: Mario Grosso. Astuto, ele seria presidente cruzeirense, atuando nessa função, entre 1942 e 1947.

6 - Santo: Entre os são-paulinos, a sua rápida aceitação. Popular nos anos 40, ele seria difundido constantemente, em especial, na “Gazeta Esportiva”.

7 - Baleia: Sua adoção, mediante a uma provocação do São Paulo. Nesta, a inclusão do termo “peixeiros” para a equipe rival.

8 - Urubu: Na cidade maravilhosa, a sua predileção nos anos 60. Por lá, a rivalidade entre Flamengo, Fluminense, Botafogo e Vasco.

9 - Saci: Divertido, ele conquistaria os gaúchos. Em sua base, dois itens principais: o gorrinho vermelho, e claro, o calção branco. 

Receba mais em seu e-mail
Carregar mais
Topo