Minilua

Cirurgia plástica íntima feminina: Você faria?

 

A moda do momento, é dar uma recauchutada na área íntima feminina, mesmo não sendo algo que pode ser mostrado, como silicone ou outro tipo de plástica convencional.

Nos Estados Unidos o número de cirurgias desse tipo ultrapassa 1 milhão e no Brasil, a procura aumentou cerca de 50% nos consultórios. Até mesmo cirurgiões plásticos que não realizavam esse tipo de cirurgia estão vendo a necessidade de aperfeiçoamento nesse mercado de trabalho.

O cirurgião Romeu Fadul do Hospital Sírio-Libanês diz que um dos motivos que levam uma mulher a ir em busca desse tipo de intervenção se deve ao fato de anatomicamente terem lábios muito grandes, podendo marcar roupas justas, deixando-as desconfortáveis até mesmo na hora de retirá-las.

Acredita-se que essa onda se deve à busca de uma padronização da medida genital feminina. Porém não se pode estimar ao certo qual seria essa medida, pois estas apresentam diversidade de tamanhos e formatos. No entanto, trabalhos científicos declararam que o tamanho ideal seriam lábios menores que 4 centímetros, não se tratando de algo fisicamente imperfeito, caso sejam maiores.

Mas será que a busca do tamanho perfeito seria tão vergonhosa a ponto de perder parte da sensibilidade na região, já que possui grande inervação e é ricamente vascularizada?

Essa é a questão que preocupa os ginecologistas, pois como sabemos, em cada método cirúrgico, sempre haverá uma perda. Além do mais, deve-se levar em conta que a recuperação pós-operatória requer 30 dias, isso quer dizer, que será um mês sem praticar sexo, andar de bicicleta ou praticar exercícios físicos intensos. Não esquecendo da dor que pode ser semelhante a uma queimação e a região poderá ficar inchada e roxa.

Valeria a pena tanto sofrimento?

 

Não deixe de recomendar e espalhar este post para seus amigos!

Para me adicionar no Facebook, só clicar abaixo!

Aline Santos