Início Curiosidades

Cientistas descobrem um buraco negro mais próximo da Terra do que qualquer outro

Boas notícias, fãs de obliteração! Os cientistas descobriram um novo buraco negro no Universo – e desta vez é mais perto da Terra do que qualquer outro!

De fato, em um novo estudo publicado, eles dizem que as estrelas que estão sendo sugadas para o vazio rodopiante de Deus só sabe o que pode ser visto a olho nu.

Ah, e para tornar as coisas ainda mais promissoras, eles dizem que pode haver outras semelhantes escondidas por aí, apenas esperando para serem descobertas.

Isso poderia ser apenas “a ponta do iceberg” no que diz respeito a móveis espaciais existencialmente aterrorizantes.

Este em particular fica a apenas 1.000 anos-luz da Terra e foi visto pelas pessoas boas nas instalações do Observatório Europeu do Sul no – confusamente – Chile.

Se você estiver lendo isso de dentro do hemisfério sul – como o Chile -, nem precisará de um telescópio para ver as estrelas capturadas no sistema do buraco negro.

Você só precisará de uma noite clara e escura para olhar para este abismo em particular

Petr Hadrava, co-autor do estudo e cientista emérito da Academia de Ciências da República Tcheca em Praga, disse: “Ficamos totalmente surpresos quando percebemos que este é o primeiro sistema estelar com um buraco negro que pode ser visto a olho nu. “

Bem, não pareça tão feliz com isso, companheiro.

O plano era procurar por sistemas estelares duplos – com dois sóis – para tentar entendê-los melhor, mas eles descobriram o buraco negro à espreita silenciosamente, completamente desconhecido.

Este em particular é um dos primeiros observados que é totalmente preto porque não interage violentamente com o ambiente em que se encontra.

Portanto, embora eles não pudessem vê-lo porque não emitia luz, eles sabem que deve estar lá por causa do efeito que está causando em uma das estrelas desse sistema.

O cientista do ESO e o líder da pesquisa, Thomas Rivinius, disse: “Um objeto invisível com uma massa pelo menos quatro vezes maior que a do Sol pode ser apenas um buraco negro”.

Ele acrescentou: “Deve haver centenas de milhões de buracos negros por aí, mas sabemos apenas sobre muito poucos.

“Saber o que procurar deve nos colocar em uma posição melhor para encontrá-los.”

O artigo, intitulado Um sistema triplo a olho nu, com um buraco negro que não se acumula no binário interno, é publicado na revista Astronomy & Astrophysics.

Traduzido e adaptado por equipe Minilua
Fonte: Ladbible