Cientistas descobrem evidências de água em Marte 4,4 bilhões de anos atrás

ANÚNCIO

Marte poderia ter tido água há mais de quatro bilhões de anos, sugere um novo estudo.

Os cientistas dizem que um meteoro que caiu na Terra vindo do Planeta Vermelho mostra que a água pode ter se formado naturalmente em Marte.

ANÚNCIO

Vários anos atrás, um par de meteoritos escuros – valendo mais do que ouro se as rochas raras fossem vendidas – foi descoberto no deserto do Saara.

Marte poderia ter água desde 4,4 bilhões de anos atrás

A análise mostrou que esses meteoritos são novos tipos de meteoritos marcianos e são misturas de diferentes fragmentos de rocha, disseram os pesquisadores.

Os primeiros fragmentos formados em Marte 4,4 bilhões de anos atrás, tornando-os os mais antigos meteoritos marcianos conhecidos e rochas como esta são raros e podem render até US $ 10.000 por grama.

ANÚNCIO

Os pesquisadores sempre pensaram que a água nos planetas e satélites veio de asteróides e cometas que pousaram na pós-formação ou foi uma das muitas substâncias que ocorreram naturalmente durante a formação dos planetas.

Uma nova análise deste antigo meteorito marciano apoia a segunda hipótese, disseram os cientistas.

Os dois meteoritos foram apelidados de NWA 7034 e NWA 7533, onde NWA significa Noroeste da África e o número é a ordem em que os meteoritos são oficialmente aprovados pela Sociedade Meteorítica, uma organização internacional de ciência planetária.

Beleza negra

Recentemente, 50 gramas de NWA 7533 foram adquiridos para análise pela equipe internacional da qual participou o professor Takashi Mikouchi, da Universidade de Tóquio.

Prof Mikouchi disse: “Eu estudo minerais em meteoritos marcianos para entender como Marte se formou e sua crosta e manto evoluíram.”

“Esta é a primeira vez que investiguei este meteorito em particular, apelidado de Beleza Negra por sua cor escura.”

Cientistas descobrem evidências de água em Marte 4,4 bilhões de anos atrás
Foto: (reprodução/internet)

“Nossas amostras de NWA 7533 foram submetidas a quatro tipos diferentes de análise espectroscópica, maneiras de detectar impressões digitais químicas. Os resultados levaram nossa equipe a tirar algumas conclusões interessantes.”

É bem conhecido dos cientistas planetários que existe água em Marte há pelo menos 3,7 bilhões de anos.

Veja também: Marte vai brilhar com mais intensidade nesta semana – como ver o planeta vermelho

Estudo aponta que água deve ser subproduto de algum processo de formação

Mas, a partir da composição mineral do meteorito, Mikouchi e sua equipe deduziram que provavelmente havia água presente muito antes, por volta de 4,4 bilhões de anos atrás.

O professor Mikouchi acrescentou: “Clastos ígneos, ou rocha fragmentada, no meteorito são formados a partir do magma e são comumente causados ​​por impactos e oxidação.”

“Essa oxidação poderia ter ocorrido se houvesse água na crosta marciana, 4,4 bilhões de anos atrás, durante um impacto que derreteu parte da crosta.”

“Nossa análise também sugere que tal impacto teria liberado muito hidrogênio, o que teria contribuído para o aquecimento planetário em uma época em que Marte já tinha uma espessa atmosfera isolante de dióxido de carbono.”

Se houve água em Marte antes do que se pensava, isso sugere que a água é possivelmente um subproduto natural de algum processo no início da formação do planeta.

Essa descoberta pode ajudar os pesquisadores a responder à questão de onde vem a água, o que por sua vez pode impactar as teorias sobre a origem da vida e a exploração da vida fora da Terra.

Traduzido e adaptado por equipe Minilua

Fonte: Mirror

ANÚNCIO