PROPAGANDA
PROPAGANDA

Os cientistas conseguem reviver o cérebro dos porcos sem vida! Será o começo do apocalipse zumbi?

PROPAGANDA

PROPAGANDA

Como algo saído de um filme de ficção científica ou uma série de zumbis, a revista Nature publicou uma interessante pesquisa conduzida por uma equipe da Universidade de Yale, que conseguiu gerar atividade no cérebro de porcos que tinham sido sacrificados 4 horas antes.

Além da ficção, isso pode fornecer dados importantes sobre a morte e algumas doenças, como a doença de Alzheimer, por isso é considerado um bom avanço na ciência médica, embora desde o início ela assuste um pouco.

Os cientistas conseguem reviver o cérebro dos porcos sem vida! Será o começo do apocalipse zumbi?

Os investigadores tiveram acesso as cabeças de 32 porcos que tinham sido abatidos num matadouro, 4 horas antes, e, em seguida, os cérebros foram conectados a um sistema concebido para eles, e foi de bombeado um líquido no sangue sintético baseado que transporta oxigénio e um cocktail de medicamentos, isso, por 6 horas.

Os estudos mostraram a restauração de vasos sanguíneos, redução da morte de células cerebrais e traços de sinapses, ou seja, a conexão estabelecida pelos neurônios, além de haver uma resposta ao consumo da droga e oxigênio semelhante ao de um cérebro, um organismo vivo.

Isso provaria que não é verdade que o cérebro entra em uma fase irreversível depois de alguns minutos de fluxo de sangue suspenso, o que obviamente irá desencadear um debate ainda maior entre o que pode ser considerado vivo ou morto.

Os cientistas conseguem reviver o cérebro dos porcos sem vida! Será o começo do apocalipse zumbi?

Clique em “Próximo” para ler o restante do conteúdo da postagem. [/nextpage]

  • Próximo >>

No entanto, por meio de eletroencefalogramas há sinais de atividade elétrica demonstrando que a consciência foi detectada, por isso, de acordo com o que é conhecido, eles são ainda referidos como “morte cerebral”.

Nenad Sestan, professor de neurociência em Yale, e membro da equipe de pesquisadores que conduziu o estudo, disse:

“A morte celular no cérebro ocorre através de uma janela maior de tempo do que pensávamos anteriormente. O que estamos mostrando é que o processo de morte celular é um processo gradual, passo a passo. E alguns desses processos podem ser adiados, pausados ​​ou mesmo revertidos.”

A pessoa que foi, se foi para sempre. Se no futuro fosse possível restaurar a função do cérebro após a morte, para recuperar a mente e a personalidade de alguém, isso teria, é claro, implicações importantes.

Os cientistas conseguem reviver o cérebro dos porcos sem vida! Será o começo do apocalipse zumbi?

Até agora, é apenas uma espécie de reação “reflexa” ao estímulo, mas o que acontece se você reativa funções superiores, como a percepção, e além, a consciência e a memória. Você pode imaginar como seria? Morrer e de repente alguém reativa seu cérebro, mas não mais um corpo.

Isso mudaria completamente a percepção que temos, porque se um cérebro considerado como “morto” tem todas as suas funções novamente, isso implicaria que a morte realmente não existe, mas é apenas “um estado de descanso” do que chamamos.”vida”.