A ciência do impossível #1

Com o conhecimento humano crescendo em proporções épicas, cada dia nós somos surpreendidos com descobertas incríveis e até mesmo inacreditáveis. Parece que os livros de ficção estão virando realidade:




Teletransporte

quantum-entanglement1

O teletransporte sempre foi um dos sonhos da humanidade, afinal isso mudaria a maneira de viajar e poderia nos dar infinitas possiblidades no que diz respeito a exploração espacial. Porém essa ideia sempre viveu apenas nas histórias, até que alguns cientistas resolveram pensar de uma maneira um pouco diferente.

O passo fundamental para entender como a humanidade conseguiu fazer o primeiro teletransporte da história é saber que ele é diferente do que imaginávamos. Em geral, a ideia de teletransportar algo envolve matéria e energia, mas isso é muito complicado. Afinal “descriar” um material e recriá-lo em outro lugar vai contra algumas leis da física e torna o problema quase insuperável.

A segunda maneira imaginada pelos cientistas e autores de ficção era que poderíamos transformar um corpo em dados e transmiti-lo via internet ou algo do gênero, depois bastaria reconstruir o objeto enviado do outro lado. Obviamente essa tarefa é quase impossível, pois seria necessário ter os exatos materiais no ponto final da viagem e a complexidade do corpo teletransportado tornaria quase inviável a operação. E ainda existiria o grande perigo de perda de informação no trajeto, o que impossibilitaria a reconstrução do que foi transportado.

Mas e se nós, em vez de energia ou matéria, conseguíssemos transportar informação? É isso que os cientistas fizeram.

010150110902-von-neumann-quantico-7

Tudo começa com a estranha e mal compreendida mecânica quântica. Esse mundo das coisas pequenas têm uma propriedade que parece mágica, mas é apenas ciência.

O entrelaçamento quântico é um fenômeno onde dois corpos estão conectados por algo tão incrível, que mesmo estando a milhões de quilômetros de distância, eles são capazes de manter um certo nível de comunicação. Para deixar ainda mais estranho, essa interação acontece de maneira instantânea!

Imagine que duas bolas de futebol sejam os corpos conectados pelo entrelaçamento quântico. Se eu chutasse uma bola aqui, a outra, que poderia estar do outro lado do planeta, se movimentaria instantaneamente.

Esse fenômeno maluco, apesar de não ter nenhuma explicação completa, funciona perfeitamente e foi ele quem permitiu o primeiro teletransporte da humanidade.

Pesquisadores da Delft University of Technology isolaram dois elétrons em dois diamantes diferentes. Os dois possuíam o tal do entrelaçamento quântico. No teste, os cientistas invertiam a rotação de um dos elétrons e o outro, que estava a dez metros de distância, também mudou seu movimento. E o mais incrível é que isso ocorreu em 100% das vezes, ou seja, não foi o simples acaso.

De algum jeito desconhecido pelos seres humanos, esses dois pequenos elétrons trocaram informações entre si de maneira instantânea, atravessando o espaço vazio. Isso caracteriza um teletransporte, apesar de não ser de energia, nem da matéria, mas sim de informação.

shutterstock_37230739

Por esse fenômeno ser algo tão rápido e certeiro, o mesmo está sendo usado para criação da tão falada computação quântica, que pode criar computadores muito mais rápidos do que temos atualmente, exatamente pelo fato da informação viajar rapidamente.

Receba mais em seu e-mail
Topo