Início Curiosidades

Casal colocado em prisão domiciliar após pegar COVID-19 e se recusar a cumprir quarentena

Um casal de Kentucky foi colocado em prisão domiciliar e forçado a usar tornozeleiras eletrônicas depois de se recusarem a assinar um pedido de quarentena após um teste positivo de coronavírus em sua casa.

Elizabeth e Isaiah Linscott disseram que representantes das autoridades de saúde e do departamento de polícia apareceram em sua casa em Radcliff depois que ela se recusou a assinar o pedido após um teste voluntário do Covid-19.

Ela havia sido testada antes de uma viagem para a casa de seus pais fora do estado e foi considerada positiva, mas sem nenhum sintoma.

Isso significava que ela foi solicitada a assinar um pedido de quarentena, garantindo que sua família permanecesse em casa enquanto o vírus passasse por seu sistema.

Ela recusou, alegando que seria forçada a esperar e entrar em contato com as autoridades se necessitasse de tratamento médico de emergência como resultado do vírus.

Como resultado, eles foram colocados em prisão domiciliar – o que é o mesmo que uma auto-quarentena, quando você pensa sobre isso – e forçados a usar tornozeleiras eletrônicas que alertam as autoridades sobre o seu paradeiro.

Ela explicou: “Minha parte foi se eu tivesse que ir ao pronto-socorro, se eu tivesse que ir ao hospital, não vou esperar para obter a aprovação”.

Elizabeth continuou dizendo que só tinha feito um teste para verificar se era seguro visitar seus pais e avós.

Ela continuou: “Meus avós também queriam me ver.

“Então, só para garantir que, se eles testassem negativo, tudo ficaria bem.”

Depois que o teste positivo voltou, as autoridades de saúde entraram em contato para pedir que ela assinasse o pedido que a proibia efetivamente de comparecer à sala de emergência sem antes contatá-las.

Ela recusou, mas as autoridades ainda não haviam terminado.

Falando à emissora de notícias local WAVE3, seu marido Isaiah disse: “Eu abro a porta e há oito pessoas diferentes.

“Cinco carros diferentes e eu fico tipo ‘O que diabos está acontecendo?’ Esse cara está de terno com uma máscara, é o cara do departamento de saúde e ele tem três papéis diferentes para nós. Para mim, ela e minha filha. ”

Elizabeth continuou: “Não roubamos uma loja, não roubamos nada, não batemos e corremos, não fizemos nada de errado”.

Ela argumentou que eles não tinham intenção de desafiar a quarentena, apenas que ela não queria assinar o pedido.

Elizabeth acrescentou: “Foi exatamente o que o diretor do departamento de saúde pública disse ao juiz, que eu estava me recusando a me colocar em quarentena por causa disso e esse não era o caso.

“Eu nunca disse isso.”

Traduzido e adaptado por equipe Minilua
Fonte: Ladbible