Início Utilidade Pública Cartão de Crédito

Saiba tudo sobre o cartão virtual da Caixa Econômica Federal

Recentemente, a Caixa Econômica Federal lançou um cartão virtual no mercado nacional. A ideia é que mais de 100 milhões de correntistas pudessem ter o produto de forma gratuita. Abaixo, você fica sabendo tudo sobre esse cartão virtual da Caixa.

Inclusive, o fato de que ele é para as compras online, em aplicativos e e-commerce, que aceitem a função de débito. A segurança dele está no fato de que a cada nova transação ele gera um novo código. Então, você não precisa inserir o seu cartão de crédito na rede.

A gente vai explicar exatamente como ele funciona. Para isso, separamos o conteúdo em pequenos tópicos, que vão contar sobre as vantagens do cartão, o uso, os erros, os pontos e até mesmo a forma de contratar.

As vantagens

Para começar vamos falar das vantagens do cartão virtual da Caixa. Se a gente considerar que ele é de débito e virtual, já teremos dois dos principais benefícios. Assim sendo, eles podem ser usados nas compras online, por exemplo.

Mas, no geral, a própria Caixa diz que ele alcança milhões de clientes que não tenham um cartão de crédito, possui a chance de recebimentos das compras em D+1, tem uma taxa de MDR mais baixa do que os concorrentes e não gera expectativa na finalização da compra.

Sendo assim, você tem que saber que ele deve ser usado, de forma exclusiva, em sites de compras ou aplicativos de compras disponíveis nos celulares. Eles precisam ser nacionais e não vale para as carteiras digitais, como do Google Pay ou da Samsung Pay.

Assim, o cartão acaba sendo ótimo para ser usado no cadastro de empresas de assinatura de serviços mensais ou de streaming, como os jornais, as revistas, a TV por assinatura, Netflix, Spotify e outros.

Como funciona

Curiosamente, saiba que o número do cartão vai ser manter ao longo das compras online. Porém, o que vai mudar é o código de segurança, que como a Caixa diz é “dinâmico”. Além disso, o cartão não possui pré-autorização e nem estorno parcial.

Por isso, de modo geral, saiba que o cartão virtual da Caixa é destinado aos titulares que já possuem os cartões da Caixa, da bandeira Mastercard. Então, essa é uma versão virtual, como o nome diz, para as compras online – “exclusivos para transações na internet”.

Assim sendo, as compras feitas vão ser cobradas na mesma fatura do cartão de crédito. O que, conforme a Caixa, é bom para quem quer manter o controle das finanças em dia. E o funcionamento dele é bem simples. Veja como o banco o descreve:

“Você pode estabelecer o limite a ser usado a qualquer tempo. Sempre que for necessário, o limite poderá ser alterado, respeitando-se o limite do cartão de crédito do titular”.

Os erros

Se acima falamos das vantagens, a gente agora vai falar de uma dúvida muito comum que muita gente tem: sobre alguns erros que podem acontecer. A Caixa informa que para usar o cartão é simples: bastando inserir os números dele no pagamento das compras.

No entanto, alguns erros podem acontecer quando há não concordâncias com a bandeira, com o emissor ou com a loja que está aceitando o pagamento. Por exemplo, o erro 51 quer dizer que o cliente não tem saldo suficiente.

Já o erro 57 tem a ver com o uso não permitido do cartão e o erro 59 é comum quando há alguma suspeita de fraude naquele site.

Os pontos

Sobre o programa de pontos da Caixa, saiba que o sistema concede pontos de forma proporcional ao uso do cartão. Isso vale tanto para compras nacionais como internacionais. E se você tem um cartão que já participa do programa, saiba que o virtual também valerá.

Assim, os pontos acumulados poderão ser usados e resgatados em programas parceiros, como o Tudo Azul, o Multiplus Fidelidade, Victoria, In Mais e o Caixa Mais Vantagens.

A contratação

Chegando ao fim do conteúdo, esse tópico é para falar sobre como você pode solicitar o cartão virtual da Caixa. A primeira coisa é que você deve ter um cartão de crédito Mastercard físico.

Depois, para quem é correntista, o processo pode ser feito todo online, pelo aplicativo ou internet banking.

Para quem não tem conta no banco, o ideal é acessar a página www.caixa.gov.br e ir em produtos, para você, cartões, serviços e não correntistas. Ou, o que é menos recomendado, é que você possa encontrar uma agência bancária perto de você, também.

Ainda sobre a contratação do produto, é interessante que você saiba que há um limite determinado pelo cliente, mas que pode ser alterado a qualquer momento – no entanto, o limite mínimo é de R$ 100 e o máximo é o mesmo do cartão convencional.

Sobre as taxas

Sobre as taxas que são cobradas, o banco não deixa claro se há diferença entre o cartão virtual e o cartão de crédito convencional. Mas, como a fatura é a mesma para ambos, acredita-se que os juros e as taxas são as mesmas.

Por exemplo, o cartão virtual é gratuito, mas para isso você terá que pagar a anuidade de um dos cartões de crédito que o banco disponibiliza. E o valor vai variar de produto para produto. Em caso de dúvidas, você também pode ver o tutorial que o banco criou.

Aliás, se isso não resolver, saiba que você pode ligar no 0800-726-8068, em uma ligação gratuita. Na ligação, você só precisa informar o seu número de CPF para continuar. E você pode saber mais sobre as taxas em uma página que o banco disponibilizou online. Lá tem telefones gratuitos e dá até para acessar apenas com o número do CPF e o código do cartão.