A carne vermelha realmente causa câncer?

ANÚNCIO

ANÚNCIO

nextpage title=”Próximo”]

Você provavelmente conhece os avisos dos nutricionistas sobre consumir muita carne vermelha. Isso inclui carne bovina, cordeiro, porco e cabra. Diz-se que isso aumenta o risco de várias condições de saúde a longo prazo, incluindo problemas cardiovasculares, mas são necessárias mais pesquisas sobre o assunto.

Mas e as alegações de que a carne vermelha causa câncer? Os especialistas ainda estão investigando o problema, mas identificaram alguns links em potencial. Antes de mergulhar na pesquisa sobre a ligação entre carne vermelha e câncer, é importante entender os diferentes tipos de carne vermelha.

A carne vermelha realmente causa câncer?

Carnes vermelhas não processadas são aquelas que não foram alteradas ou modificadas. Por si só, a carne vermelha não processada pode ser nutritiva. Muitas vezes possui proteínas, vitaminas, minerais e outros nutrientes importantes. A carne vermelha perde parte de seu valor tradicional quando é processada.

Carne processada refere-se à carne que foi modificada de alguma forma, geralmente por sabor, textura ou prazo de validade. Isso pode ser feito salgando, curando ou defumando carne. Comparada à carne vermelha não processada, a carne vermelha processada geralmente é mais baixa em nutrientes benéficos e mais em sal e gordura.

A carne vermelha realmente causa câncer?

Especialistas classificaram a carne vermelha como uma provável causa de câncer quando consumida em grandes quantidades. Existe uma ligação mais forte entre carne processada e risco de câncer. Especialistas classificaram a carne processada como cancerígena. Ao longo dos anos muitos estudos analisaram os efeitos na saúde do consumo de carne vermelha não processada e processada.

Clique em “Próximo” para ler o restante do conteúdo da postagem.[/nextpage]

Até agora, os resultados foram variados, mas há algumas evidências de que comer muita carne vermelha pode aumentar o risco de certos tipos de câncer. A Agência Internacional de Pesquisa sobre o Câncer (IARC) faz parte da Organização Mundial da Saúde. É composto por especialistas internacionais que trabalham para classificar possíveis agentes cancerígenos (agentes causadores de câncer).

Quando há muitas evidências para sugerir que algo pode causar câncer, os membros da IARC passam vários dias revisando estudos científicos sobre o possível agente cancerígeno. Eles consideram vários fatores a partir das evidências, incluindo como os animais respondem a um possível agente cancerígeno, como os seres humanos respondem a ele e como o câncer pode se desenvolver após a exposição.

A carne vermelha realmente causa câncer?

Parte desse processo envolve categorizar o potencial cancerígeno com base em seu potencial de causar câncer em seres humanos. Os agentes do grupo 1 são aqueles que causam câncer em humanos. Os agentes do grupo 4, por outro lado, incluem agentes que provavelmente não causam câncer. Se você deseja reduzir o risco de câncer colorretal e potencialmente outros tipos de câncer, evite comer carnes processadas.

A carne vermelha não processada faz parte de uma dieta equilibrada para muitas pessoas. Ainda assim, o relatório da IARC concluiu que comer regularmente carne vermelha provavelmente aumenta o risco de certos tipos de câncer. Porém, não é necessário cortar completamente a carne vermelha da dieta. Apenas preste atenção em como você está preparando e quanto consome.

A carne vermelha realmente causa câncer?

Se carnes vermelhas ou processadas compõem grande parte de sua dieta, considere fazer algumas trocas. Aqui estão algumas idéias para reduzir o consumo de carne vermelha: no molho de macarrão substitua metade da carne que você normalmente usaria por cenoura picada, aipo, cogumelos, tofu ou uma combinação bem picada.
Ao fazer hambúrgueres, use peru moído ou frango em vez de carne. Para um hambúrguer sem carne, use feijão preto ou tempeh.

  • Próximo >>