Minilua

Careto: O monstro da internet

A internet pode ser comparada a um corpo humano, cheio de partes separadas, que formam um grande e complexo sistema. Apesar de funcionar bem, esse corpo possui inúmeras falhas e doenças. E agora foi descoberto o mais estranho e poderoso vírus, que infectou esse sistema.

Careto

Careto é um personagem de ficção, que costuma aparecer no carnaval português. Ele é um homem com um grande nariz e todo vermelho, que tem origem nas religiões celtas do período pré-romano. Na internet, Careto é uma das maiores ameaças de todo o planeta e deixa as companhias de software de proteção de cabelo em pé.

A Kaspersky, em janeiro desse ano, iniciou uma extensa investigação para determinar a fonte de algumas anomalias em diversos sistemas onde seus antivírus trabalhavam. Durante um mês de trabalho árduo, a empresa investiu nessa busca, até que encontrou a fonte de todos os problemas.

Assim que encontrou esse programa malicioso, a Kaspersky começou a desmembra-lo e o resultado foi impressionante. O vírus, chamado de Careto, é o mais avançado programa malicioso feito na história do mundo.

A surpresa da equipe foi tanta que eles não acreditam na possibilidade de que “hackers normais” tenham criado esse programa. A complexidade do sistema exige um nível muito alto de conhecimento e um investimento gigantesco de mão de obra e dinheiro, por isso as apostas de quem desenvolveu o software ficam todas com agências governamentais.

O Careto se infiltrava em sistemas, principalmente de órgãos governamentais, como embaixadas, usinas de energia e repartições importantes, e conseguia roubar os mais diversos dados, sem ser identificado. Ele podia salvar tudo que fosse digitado no computador, guardar conversas feitas pelo Skype e roubar qualquer documento que passasse pela máquina. Esses dados, posteriormente, eram enviados para servidores do Careto. Para evitar que a Kaspersky encontrasse a origem do vírus, os servidores dele começaram a ser desligados logo que a investigação se iniciou.

Apesar de todo o trabalho, a Kaspersky ainda não tem ideia de quem seja o criador dessa ferramenta e nem quantos dados ela roubou. A empresa de antivírus não consegue nem dar certeza de quem são todos os infectados, mas eles apostam que mais de 30 países perderam dados importantes para a ameaça, totalizando mais de mil IP’s infectados.

Dentro do código fonte do programa existem muitas palavras em espanhol, o que pode ser uma pista para a descoberta de quem criou o programa ou mesmo uma distração para que a empresa vá em busca das pessoas erradas.

A verdade é que, desde 2007, algum governo vem espionando mais de 30 países no mundo todo, com o roubo de dados altamente sigilosos. Agora basta descobrir quem está por trás desses ataques, antes que todos os servidores do Careto sejam desligados e seus responsáveis jamais sejam encontrados.