As bizarras guerras do passado

Conforme a humanidade foi evoluindo, as guerras foram perdendo o glamour. No início, elas eram travadas com paus e pedras, depois vieram as espadas com todo seu charme, porém o surgimento das armas de fogo transformou a guerra de uma maneira incrível, ainda mais quando as tecnologias de ponta entraram em jogo.

Hoje em dia, as batalhas são travadas por máquinas e foguetes, deixando os seres humanos um pouco mais afastados, mas antes que esse cenário se tornasse o padrão, a humanidade viveu um período estranho que misturava armas de fogos e técnicas rudimentares:




Bomba manual

291624_v1

Quando a Primeira Guerra Mundial estourou, recém o mundo tinha visto o primeiro avião sair do solo. Contudo, em tempo recorde, essa nova tecnologia foi incorporada as batalhas. Além de trazer a vantagem tática criada pela espionagem nas alturas, os aviões permitiam algo nunca experimentado antes: Bombardeio aéreo.

O problema ficava por conta do lançamento dessas bombas. Hoje em dia, mísseis guiados por GPS e infravermelho são capazes de acertar um alvo a milhares de quilômetros com precisão de poucos metros, mas durante a Primeira Grande Guerra a coisa era bem menos precisa.

jb_jazz_wwi_2_e

A grande estratégia de bombardeio da época contava com a mira manual dos pilotos! Isso mesmo, o soldado precisava sobreviver a decolagem naquelas aeronaves precárias, carregando dezenas de quilos de bombas ao seu lado. Depois ele ainda precisava sobrevoar o local a ser bombardeado e jogar as bombas, uma por uma, com as mãos!

A precisão era péssima, a quantidade de bombas colocadas no avião era mínima para que ele conseguisse decolar e as mortes causadas por bombas que explodiram sem querer eram enormes, mas como o ápice da tecnologia de avião só permitia isso, era o que todos faziam.




Armas e veículos estranhos

291670

Naquela época, as armas e os veículos automotores também não eram coisas tão bem incorporadas a vida, por isso, a guerra trouxe a oportunidade para as mais loucas experimentações.

O SdKfz 2, de origem alemã, foi um ótimo exemplo das bizarrices que surgiram. Esse veículo mistura os conceitos de moto, tanque e carro, criando algo mais do que maluco:

291672_v1

Outro exemplo da precariedade dessa guerra foi o Rolls-Royce Armoured Car, uma adaptação feita às pressas de um carro de rua para ser uma espécie de tanque nas batalhas, algo que, obviamente, não deu certo.

Rolls-Royce-Armoured-Car-Bardia-1940




O terror das máscaras

291640

Quando uma guerra muito grande ocorre, apesar de todos os problemas com bombas e tiroteios constantes, as pessoas continuam tocando sua vida, mesmo que de maneira precária. O padeiro ainda faz pão, os pais ainda levam as crianças nos parques e os bandidos continuam roubando.

Por isso, durante a época da Primeira Guerra, uma das coisas mais normais de se ver na rua eram pessoas com as sombrias máscaras de gás. Devido ao grande perigo de ataques com gases tóxicos, todos os cidadãos precisavam sempre ter uma a mão:

291644_v1




291646_v1

Reaja! Comente!
Topo