Autoridades afirmam que as asas de frango enviadas para a China apresentam resultado positivo para o vírus coronavírus

As asas de frango enviadas do Brasil para a China deram positivo para o coronavírus, dizem as autoridades.

A deliciosa e suculenta carne chegou a Shenzhen na quarta-feira e uma amostra foi testada para o vírus e deu positivo.

As pessoas que podem ter entrado em contato com o produto congelado foram testadas para a doença e, felizmente, todos retornaram resultados negativos.

Todos os outros produtos no estoque foram lacrados e tiveram resultados negativos também. O rastreamento de contato está em andamento para todos os produtos relacionados que já foram vendidos para garantir que ninguém fique ou possa ficar doente com o frango infectado.

David Hui Shu-cheong, especialista em medicina respiratória da Universidade Chinesa de Hong Kong, acredita que o frango infectado foi contaminado durante o processo de embalagem.

Esta não é a primeira vez que alimentos são contaminados com Covid-19

O vírus foi encontrado em embalagens de camarão importadas do Equador para a China. O alimento foi testado no leste da província de Anhui durante uma inspeção de rotina e foi encontrado traços de coronavírus, de acordo com a emissora estatal chinesa CCTV.

Houve sete casos do vírus sendo encontrados em embalagens de alimentos desde Julho.

Houve um surto de coronavírus casa em Pequim, que surgiu no maior mercado atacadista de alimentos da cidade em Junho. O vírus foi encontrado em uma tábua de cortar de um trabalhador cortando em cubos e fatiando salmão. Como resultado, os supermercados da cidade retiraram o salmão para venda.

Mas Wu Zunyou, epidemiologista chefe do CDC chinês, disse à Comissão Central de Inspeção Disciplinar: “Não podemos concluir que o salmão é a fonte da infecção apenas porque um novo coronavírus foi detectado na tábua de um vendedor.”

OMS fala que vírus não é transmitido por alimento

Embora as autoridades chinesas tenham alertado as pessoas contra a compra de alimentos congelados e importados, a Organização Mundial de Saúde diz que é improvável que as pessoas possam contrair o vírus em embalagens de alimentos.

A OMS divulgou um comunicado, dizendo: “COVID-19 é uma doença respiratória e a principal via de transmissão é através do contato pessoa a pessoa e do contato direto com gotículas respiratórias geradas quando uma pessoa infectada tosse ou espirra.

Não há evidências até o momento de que vírus que causam doenças respiratórias sejam transmitidos por alimentos ou embalagens de alimentos. Os coronavírus não podem se multiplicar nos alimentos; eles precisam de um hospedeiro animal ou humano para se multiplicar.”

Traduzido e adaptado por equipe MiniLua

Fonte: Lad Bible