Astrônomos encontram enorme ‘objeto misterioso’ no espaço

ANÚNCIO
ANÚNCIO

Os pesquisadores descobriram um objeto enorme no espaço que nunca foi gravado antes. Eles acreditam que seja uma ‘estrela de nêutrons negros’ – maior que as estrelas colapsadas, também conhecidas como ‘estrelas de nêutrons’, mas com uma massa menor que a de um buraco negro.

Até agora, não se acreditava que isso fosse possível, mas a descoberta significará que as idéias em torno da formação de estrelas de nêutrons e buracos negros precisarão ser reavaliadas. Agora não sou cientista, mas posso lhe dizer uma coisa: basicamente, é um grande negócio.

O novo objeto foi encontrado por uma equipe internacional usando detectores de ondas gravitacionais na Itália e nos EUA, e os envolvidos no estudo acreditam que a descoberta abrirá novos caminhos em nossa compreensão do assunto.

Astrônomos encontram enorme 'objeto misterioso' no espaço

Charlie Hoy, um estudante de doutorado da Universidade de Cardiff, estava entre os que trabalhavam no estudo. Em entrevista à BBC News, ele disse: “Não podemos descartar nenhuma possibilidade. Não sabemos o que é e é por isso que é tão emocionante, porque realmente muda nosso campo”.

Sua equipe, trabalhando internacionalmente para a colaboração científica LIGO-Virgo, usa enormes detectores a laser – quilômetros inteiros de comprimento – que têm a capacidade de reconhecer pequenas ondulações no espaço-tempo, causadas pela colisão de objetos no espaço. Parece algo saído de um filme de ficção científica, mas é muito real.

Hoy também não é o único a se surpreender com a descoberta – o professor Nils Andersson, da Universidade de Southampton, diz que se o objeto misterioso provar ser uma estrela de nêutrons pesada, toda a teoria em torno dos objetos precisará ser revisada.

Ele disse à BBC News: “A física nuclear não é uma ciência precisa, onde sabemos tudo.

“Não sabemos como a força nuclear forte opera sob as condições extremas de que você precisa dentro de uma estrela de nêutrons. Portanto, toda teoria atual que temos atualmente sobre o que se passa dentro de uma delas tem alguma incerteza”.

O estudo diz: “Quando as estrelas mais massivas morrem, elas colapsam sob sua própria gravidade e deixam para trás buracos negros; quando estrelas um pouco menos massivas morrem, elas explodem em supernovas e deixam para trás restos densos e mortos de estrelas chamadas estrelas de nêutrons. .

“Durante décadas, os astrônomos ficaram intrigados com uma lacuna que existe entre as estrelas de nêutrons e os buracos negros: a estrela de nêutrons mais pesada conhecida não tem mais que 2,5 vezes a massa do nosso sol, ou 2,5 massas solares, e o buraco negro mais leve conhecido é de cerca de 5 massas solares.

“Agora, cientistas do LIGO [Observatório de Ondas Gravitacionais com Interferômetro a Laser] e Virgo [uma instalação investigativa semelhante] anunciaram a descoberta de um objeto de 2,6 massas solares, colocando-o firmemente na brecha de massa.

“O objeto foi encontrado em 14 de agosto de 2019, quando se fundiu com um buraco negro de 23 massas solares, gerando ondas gravitacionais que foram detectadas pelos detectores LIGO e Virgo”.

A Dra. Patricia Schmidt, professora do Instituto de Astronomia de Ondas Gravitacionais e membro da equipe do LIGO, acrescentou: “Este evento de fusão é um dos mais incomuns observados nas ondas gravitacionais até o momento.

“Isso empurra nossa compreensão da natureza do companheiro mais leve e como ele é formado até os limites. Isso manterá os astrofísicos ocupados por um tempo”.

Bem, você imagina que sim.

Traduzido e adaptado por equipe Minilua
Fonte: Ladbible