Astronauta britânica afirma que alienígenas existem e já vivem entre nós

ANÚNCIO
ANÚNCIO

Ir além de qualquer outro ser humano é um feito reservado para algumas pessoas, e essa mulher conseguiu se tornar astronauta e heroína de seu país.

A Dra. Helen Sharman foi a primeira mulher no Reino Unido a viajar para o espaço sideral em maio de 1991 no foguete Soyuz TM-12 e morar na estação espacial russa MIR. Pouco menos de 30 anos depois de sua aventura espacial, ela não duvida que existem outras formas de vida inteligente.

Astronauta britânica afirma que alienígenas existem e já vivem entre nós

Essa britânica pioneira em viagens espaciais acredita que o universo é tão vasto que em outro lugar deve haver outras criaturas vivas, e que elas podem até estar entre nós sem que percebamos.

“Existem tantos bilhões de estrelas no universo, que deve haver todos os tipos de formas de vida diferentes. Eles são como você e eu, compostos de carbono e nitrogênio? Talvez não. Eles podem estar aqui agora e nós simplesmente não podemos vê-los.”

A pós-graduada da Universidade de Londres é uma especialista em química que recebeu distinções como a Ordem do Império Britânico, então ela sabe do que está falando e, para ela, não há dúvida de que “existem alienígenas”.

Astronauta britânica afirma que alienígenas existem e já vivem entre nós

Embora ela seja considerada a primeira pessoa britânica a visitar o espaço, infelizmente seu feito foi ofuscado por seu compatriota Timothy Peake, que viajou para o espaço em 2012. Este médico também foi criticado por ter sido escolhido em uma espécie de sorteio realizado com candidatos diferentes, mas nada disso o impediu de ser uma figura importante no Reino Unido.

Atualmente, ele trabalha no Imperial College de Londres e se tornou um exemplo a seguir, que aprendeu grandes lições a caminho do espaço e as compartilha com todos.

Astronauta britânica afirma que alienígenas existem e já vivem entre nós

“Estar no espaço me ensinou que são as pessoas, não os bens materiais, que realmente importam. Lá em cima, tínhamos tudo o que precisávamos para sobreviver: a temperatura certa, comida e bebida, segurança.”

“Não pensei nos itens físicos que tinha na Terra. Quando sobrevoamos partes específicas do mundo, sempre pensamos em nossos entes queridos abaixo de nós.”

Ela pode não ter tido um encontro próximo com a vida extraterrestre, mas Helen acredita que é uma questão de tempo para que todos descubram que não estamos realmente sozinhos no universo.