Assim é por dentro de uma clínica de tortura que serve para “curar” a homossexualidade

A fotógrafa Paola Paredes chamou a atenção da mídia com suas fotos eloquentes intituladas ” Unveiled “, que documentaram o momento em que ela disse a seus pais que ela era gay. Agora ela voltou com novas imagens que recriam os terríveis acontecimentos que ocorrem todos os dias em instalações de reabilitação no Equador, onde é possível “curar” a homossexualidade de forma brutal.

Um amigo seu a avisou sobre essas clínicas, que utilizam técnicas de tortura, fome, abuso, e às vezes até “estupro corretivo”. Estas clínicas estão escondidos sob operações oficiais para reabilitar alcoólatras e viciados em drogas, mas pagando entre 500 e 800 $ por mês também é possível “tratar” os homossexuais.

“Naquele tempo estava passando por momentos importantes de aprendizagem sobre a minha sexualidade, isso me afetou de forma inteiramente pessoal”, disse Paola a Revista Huck.

Com um microfone escondido, ela foi levada por seus pais a uma dessas clínicas, para abordar estes horrores. “O que mais me impressionou foi ver as meninas”, disse Paola. “Elas são forçadas a usar maquiagem como meu informante descreveu perfeitamente. Lábios vermelhos, bochechas rosadas e sombra de olho azul”

Isto inspirou Paola a recriar alguns desses momentos em sua série fascinante de fotos tentando educar as pessoas sobre esses tipos de situações que não ocorrem apenas no Equador, mas em toda a América do Sul, EUA e Europa.

Mais informações: Paola Peredes

Eles precisam limpar o banheiro com uma escova de dentes. Eles devem recolher todos os pêlos do chão. Se você cometer um erro, a equipe chega no vaso sanitário e mantém você lá até que tudo esteja limpo.

O banho precisa ter um mínimo de 4 minutos e um máximo de 7 e ser sozinho. Eles passam horas escutando música católica, estudando os livros dos Alcoólicos Anônimos e com acompanhamento de uma terapia para “desordem” homossexual.

As mulheres equatorianas jovens alegaram que foram estupradas por trabalhadores do sexo masculino, como parte do “tratamento” para curar a homossexualidade. Outros têm alguma forma de memórias ou pesadelos que sugerem que eles foram assediados sexualmente, possivelmente depois de serem drogados.

Sob o olhar de um terapeuta do sexo masculino, as meninas são forçadas a usar saias curtas, maquiagem e saltos. É emocionalmente desgastante e fisicamente doloroso.

Um “paciente” sabe que não é permitido falar com outras meninas, mas algumas são pegas passando bilhetes. Quando isso acontece, o terapeuta bate no peito, forçando-o a se ajoelhar no chão e estender os braços. Logo após são colocadas várias bíblias cujo peso eles tem de suportar.

As pessoas que se recusarem a comer, questionando a autoridade do pessoal, mais tarde apanham para servir de exemplo para as outras pessoas.

Existem cerca de 200 clínicas para “curar” homossexuais e transexuais no Equador. A maioria são disfarçadas como clínicas de reabilitação para alcoólatras e viciados em drogas. Lá, os “pacientes” são prisioneiros contra a sua vontade.

Na frente do espelho, a “paciente” é observada por outra mulher que observa ela a usar maquiagem até que ela seja considerada como uma “mulher correta”.

Como parte do regime diário de “cura” elas são forçados a chorar no início da manhã ou tarde da noite.

Se você se comportar mal, você é forçado a beber um líquido desconhecido, mas segundo informações ele contém cloro, café amargo e água do banheiro.

É difícil dormir quando dizem que você é uma abominação para Deus e uma vergonha para seus pais. Eles são pacientes involuntários.

Todo mundo que desobedecer as regras é severamente punido.

Alguns são amarrados a cama ou trancados no banheiro

As prisioneiras passam muitas horas na limpeza, e todos os dias são atribuídas a uma área. Se o pessoal não está satisfeito, elas são insultadas e espancadas no local.

Devemos orar e estudar a Bíblia na parte da manhã, tarde e noite. Eles falam de sobre orar sentado, em pé ou de joelhos e todos devem fazer com os olhos fechados. Se você não aprender bem as passagens da Bíblia, você é punido.

Para o jantar, eles se sentam em silêncio e não falam com ninguém. Só que eles costumavam dar arroz e atum, pão e macarrão com sopa aguada.

Fonte: Boredpanda

Receba mais em seu e-mail
Carregar mais
Topo
<-- /home/edenilson/web/minilua.com/public_html/wp-content/cache/static/https/minilua.com/assim-e-por-dentro-de-uma-clinica-de-tortura-que-serve-para-curar-a-homossexualidade/index.html //-->