As origens trágicas de Pedro, o menino selvagem

ANÚNCIO

Sua lápide simplesmente lê “Peter the Wild Boy, 1785”.

Por toda a sua vida estranha, esse era seu apelido.

ANÚNCIO

Peter era uma criança feroz ou sofria de uma rara condição genética que ainda não havia sido descoberta?

As origens trágicas de Pedro, o menino selvagem

Peter tinha cerca de 11 anos quando foi encontrado, nu e despenteado, morando sozinho em uma floresta em Hannover, Alemanha.

ANÚNCIO

Ele não conseguia falar, andava de quatro, comia com as mãos e não gostava de usar roupas.

O garoto imediatamente chamou a atenção do rei George I da Grã-Bretanha, ele próprio de origem hanoveriana.

Peter foi trazido para Londres e se tornou um “animal de estimação humano” no Palácio de Kensington.

peter the wild boy

NATUREZA VERSUS CRIAÇÃO

Especulou-se que Pedro havia sido criado por lobos ou ursos, e sua aparência selvagem e comportamento errático causaram uma sensação bastante na Inglaterra.

Era 1725 e, na época, a presença de Peter trazia questões da natureza versus criação e a delicada linha entre humanos e animais selvagens.

É nossa genética ou nosso ambiente e educação que determina nosso comportamento?

O botânico sueco, Carl Linnaeus, até criou uma nova categoria de seres humanos em seu Systema Naturae, apenas para Peter, chamado Juvenis hanoveranus.

peter the wild boy

Peter também foi para a ala da princesa  (mais tarde rainha) Caroline, que cuidou para que ele tivesse uma educação.

Apesar de todos os esforços, Peter nunca aprendeu a falar e só conseguiu repetir algumas palavras, embora parecesse entender o que estava sendo dito.

Peter também teve uma propensão a se afastar e se meter em problemas.

Num verão de 1751, Peter desapareceu.

Anúncios foram colocados em jornais oferecendo uma recompensa por seu retorno seguro.

Quando ele foi encontrado e voltou para casa, algumas semanas depois, seu zelador deu a Peter uma coleira de couro especial com seu nome e endereço.

Peter the Wild Boy collar

DIAGNÓSTICO

 

Estudos posteriores do caso teorizam que, em vez de ser selvagem, Peter estava com uma deficiência mental grave e fora abandonado por seus pais.

Nos anos mais recentes, o caso de Peter foi reexaminado e ele foi diagnosticado com Síndrome de Pitt-Hopkins (PHS).

Uma pista vital para sua descoberta foi o sorriso de Peter em um retrato pendurado na grande escadaria do Palácio de Kensington.

Foram suas características, como os lábios de arco do Cupido, a baixa estatura, as pálpebras caídas e os cabelos grosseiros, além de detalhes de seus hábitos e comportamentos estranhos, que levaram os professores de genética a diagnosticá-lo com PHS.

peter the wild boy

É triste pensar que, séculos atrás, pessoas com essa e outras condições genéticas ainda não conhecidas eram mal compreendidas e frequentemente maltratadas.

No entanto, Peter, o Garoto Selvagem, foi bem tratado e sobreviveu a seus patrões reais.

Após a morte de Caroline, Peter foi enviado para morar em uma fazenda, onde morava até os 70 anos.

Peter está enterrado no cemitério de St. Mary’s em Northchurch em Hertfordshire, Inglaterra, onde as pessoas – ainda hoje – colocam flores em seu túmulo.

Traduzido e adaptado por equipe Minilua
Fonte: Ripleys

ANÚNCIO