As operações secretas da Marinha dos EUA com golfinhos

ANÚNCIO
ANÚNCIO

Embora os caninos possam ser o soldado animal mais conhecido hoje usado pelos militares, os mamíferos marinhos são empregados pelas forças armadas há quase sessenta anos.

Recentemente, uma baleia beluga empregada pela Rússia como espião desertou para a Noruega, mas o Kremlin não é o único militar que usa cetáceos.

Até hoje, a Marinha dos EUA mantém um contingente de golfinhos e leões-marinhos treinados para facilitar as operações militares.

Em 1960, os engenheiros americanos capturaram um golfinho do Pacífico na esperança de estudar o animal e melhorar seus projetos de torpedos.

O golfinho nunca ajudou a melhorar os torpedos, mas os pesquisadores ficaram impressionados com a inteligência e a capacidade de treinamento do animal.

Nos anos seguintes, instalações de treinamento foram criadas em conjunto com a construção do SEALAB II, um habitat subaquático usado para testes pela Marinha dos EUA.

Um golfinho-nariz-de-garrafa chamado Tuffy foi treinado para entregar ferramentas e mensagens da superfície para a estação de pesquisa subaquática.

tuffy

Em 1967, o programa – agora conhecido como Programa de Mamíferos Marinhos da Marinha – foi classificado e seu orçamento foi oculto como um programa de operações negras.

Não se sabe muito sobre o programa nas décadas seguintes, mas foram criadas bases de treinamento em San Diego e Havaí.

Depois dos esforços pela transparência nos anos 90, alguns detalhes sobre as atividades do programa foram revelados.

A essa altura, 140 animais foram registrados no programa.

Composta principalmente por golfinhos e leões marinhos, cinco equipes de mamíferos marinhos podem ser destacadas a qualquer momento em qualquer lugar do mundo.

Dentro de 72 horas, os animais e seus manipuladores podem ser lançados de navios, aeronaves ou veículos terrestres.

Mais recentemente, os mamíferos marinhos da Marinha serviram como caçadores de minas.

Mesmo com 60 anos de avanço em sonar e radar, o sonar natural dos golfinhos prova ser muito mais sensível à busca de objetos em mar aberto.

Da mesma forma, os leões-marinhos têm uma excelente visão com pouca luz debaixo d’água e são mais manobráveis ​​do que os mergulhadores mais experientes.

military sea lion

Os mamíferos marinhos também são usados para patrulhar portos e atuar como vigia de navios.

Com seus sentidos aguçados, eles podem detectar inimigos e até ser treinados para conectar linhas de recuperação, dispositivos de rastreamento e até explosivos, conforme necessário.

As sentinelas de golfinhos e leões-marinhos foram implantadas pela primeira vez durante a Guerra do Vietnã e depois no Bahrein durante os anos 80.

Além de tudo isso, os golfinhos são frequentemente usados para ajudar mergulhadores humanos que se perdem.

A Marinha também os treinou para recuperar corpos de aviões afundados e munições perdidas quando a ameaça a mergulhadores humanos é muito alta.

Traduzido e adaptado por equipe Minilua
Fonte: Ripleys