As histórias mais macabras da mitologia nórdica

A mitologia nórdica sem dúvida é fascinante, tanto que ela até serviu de base para várias franquias da Marvel, entretanto, antigamente a mitologia nórdica era parte dos povos vikings, e os mitos que surgiram naquela época sem dúvida se tornaram parte da história, mas você sabia que alguns deles são muito macabros? Confira:




A criação do mundo

Ymir

No início, havia o Ginnungagap, algo como o espaço, mas não havia nenhum planeta, e sim um mar de fogo e várias geleiras, até que as duas se chocaram, resultando no primeiro ser vivo chamado Ymir e que era hermafrodita, depois, Ymir deu origem ao primeiro gigante, paralelamente, nas geleiras, existia um deus chamado Buri, predecessor de Odin e o primeiro dos Aesir.

Odin nasceu em meio a dois irmãos, Vili e Ve, e, eventualmente, os três decidiram criar um novo mundo, e, para isso, assassinaram Ymir e fizeram cada membro de seu corpo uma parte do mundo: sua pele virou a Terra, seu crânio, o céu, seu cérebro, as nuvens, seu sangue, o mar, e seus ossos, as pedras.




A criação do Mjölnir

Loki

Tudo começou quando Loki raspou a cabeça da mulher de Thor, Sif, enquanto ela dormia, Thor enfureceu-se e Loki, para escapar de sua fúria, disse que poderia lhe dar um novo cabelo, desta vez feito pelos anões.

Loki encontrou os anões e eles concordaram com o trabalho e fizeram outros artigos a mais, para agradar aos deuses, além disso, todos eram feitos de ouro, foi aí que Loki, ao invés de ficar satisfeito com o que tinha, disse que os anões não poderiam forjar itens melhores do que aqueles que acabaram de criar, e uma aposta foi feita: quem perdesse teria a cabeça do outro.

Os anões criaram três itens, um barco que poderia ser dobrado até caber no bolso, uma lança que nunca errava seu alvo e o Mjölnir, o martelo de Thor, a partir daí já sabemos quem perdeu a aposta…

Entretanto, tentando defender a sua vida, Loki disse que os anões poderiam ter sua cabeça, mas não seu pescoço, os anões concordaram e pediram a Thor que nocauteasse Loki, para que eles então pudessem costurar a boca de Loki com couro.




O nascimento de Sleipnir, o cavalo de oito patas de Odin

sleipnir

Os asgardianos são inimigos jurados dos gigantes e vice-versa, tanto que, depois da criação dos nove mundos, eles buscavam meios para se protegerem deles, e nesse momento eis que apareceu um mestre construtor anônimo, que jurou construir um muro intransponível para os gigantes em três anos, como pagamento, ele se casaria com Freyja e também teria o Sol e a Lua, entretanto, os deuses concordaram em lhe dar apenas um ano, tendo a assistência apenas de um cavalo e apenas o casamento com Freyja como forma de pagamento. O mestre anônimo concordou.

Os asgardianos estavam convictos de que a obra não seria terminada, mas o mestre estava tão disposto a se casar com Freyja que trabalha sem descansos, foi aí que Loki, com sua habilidade de se metamorfesear em diversos seres, transformou-se em uma égua para atrair o cavalo dado ao mestre construtor.

O ano acabou, e o muro não foi terminado, foi aí que Thor o matou e descobriu que ele na verdade era um gigante disfarçado, enquanto isso, Loki sumiu por muitos meses e, quando voltou, trouxe Slepnir, o cavalo de oito patas e o deu a Odin.




O preço do conhecimento

Mimir Odin

Odin é sem dúvida o mais sábio de todos, mas para conseguir esse conhecimento ele pagou muito, afinal, acreditava que o conhecimento valia qualquer preço, tanto que só para descobrir o significado das runas, ele enforcou-se, esfaqueou-se, e jejuou por mais de uma semana.

Já se perguntou porque Odin possui apenas um olho? Pois bem, Odin viajou até o poço de Mimir, do qual quem bebe adquire um conhecimento quase infinito, Mimir, entretanto, colocou um preço em um copo cheio da água do poço, Odin deveria lhe dar um de seus olhos, sem hesitar, Odin não somente concordou, mas também arrancou o olho ele mesmo.

Receba mais em seu e-mail
Carregar mais
Topo
<-- /home/minilua/public_html/wp-content/cache/static/https/minilua.com/as-historias-mais-macabras-da-mitologia-nordica/index.html //-->