As 12 mortes mais ridículas que já se viu

Morrer é algo que acontecerá com todos um dia. Não importa como, ela virá. Mas, qual seria a melhor maneira de morrer? Creio que não exista, porém, temos aqui 12 das maneiras mais ridículas que as pessoas morreram:




1 - O homem que morreu de câncer de útero.

Um homem chamado Vincent Liew ganhou um novo rim. Mas, a doadora possuía câncer no útero, e mesmo assim os médicos pensaram que pegar o rim não teria nenhum problema, no entanto se enganaram. O rapaz morreu no mesmo ano do transplante de câncer uterino.




2 - A hérnia do tamanho de uma bola de futebol americano.

Um rapaz tinha uma hérnia que se desenvolveu em seu corpo por 20 anos. Quando ele morreu, o seu escroto tinha o tamanho de uma bola de futebol americano.




3 - Ataque anal.

Uma emergência médica tratou de um homem que havia levado uma facada. Quando ele estava na sala de cirurgia, os médicos notaram um sangramento que vinha na parte de trás do corpo do homem. Para a surpresa deles, se tratava de uma lâmpada que estava no ânus da vítima. Uma cirurgia foi feita para a remoção do objeto, porém, veio a óbito devido a um choque séptico que sofreu.




4 - Bêbado pelo ânus.

Sim, um homem morreu após tentar ingerir bebida pelo ânus. Ele perfurou o seu cólon ao tentar usar um supositório com bebida alcoólica.




5 - Absorção de ferros.

Esse homem virou um homem de ferro, mas de uma maneira não muito boa. Ele tinha uma doença chamada hemocromatose. Ela faz com que a pessoa absorva mais ferro dos alimentos além do normal. Isso fez com que seu fígado fosse destruído, e varizes surgissem em seu esôfago. Essas veias se romperam, e ele sangrou devagar até a morte.




6 - Suspensão extrema.

Um homem, ao tentar se divertir, morreu decapitado por ele mesmo. Ele se pendurou na varanda de seu prédio. Isso aconteceu porque a corda que ele usava era rígida.




7 - Morte no banheiro.

Existem diversos relatos de pessoas que morreram no banheiro ao fazer muita força na hora de defecar. Para alguns, ir ao banheiro é normal e sem risco, mas, para quem tem problemas cardíacos, pode ser a última vez.




8 - Urina da morte.

Se você misturar produto metálico de soldagem com urina, pode ser uma combinação mortífera. Um homem experimentou isso, sem querer, e isso o levou à morte.




9 - A senhora tóxica.

Glória Ramirez acarretou uma série de problemas a equipe que cuidou dela no hospital. Ela estava morrendo em uma mesa de cirurgia, quando usaram um desfibrilador na senhora. Nessa hora, um brilho oleoso foi visto no corpo dela e um cheiro de alho veio ao ar. Além disso, o médico observou partículas de cores amareladas, flutuando no sangue de Glória. Pouco tempo depois de ter tirado o sangue da paciente, uma enfermeira desmaiou e precisou ser levada embora. Em seguida várias pessoas da equipe médica também começaram a passar mal. Embora alguns tenham ficado doente, mais tarde eles melhoraram. Já Glória faleceu.




10 - Cães podem ser perigosos.

Sabemos que os cães adoram carne. Mas esse cão se precipitou ao comer a própria dona. A mulher estava incapacitada devido a um acidente vascular cerebral. Porém, o animal começou a comer pedaços dela, e quando a encontraram, toda a pele exposta havia sido digerida pelo cão.




11 - Uma morte demorada.

Um homem levou um tiro e foi levado a uma sala de cirurgia, onde o projétil teria sido arrancado. Porém, parte da bala ficou em seu corpo. Ele viveu uma vida normal. Mas, 30 anos depois do ocorrido, o pedaço que havia sobrado entrou em seu sistema circulatório e foi até o coração do homem. Ele teve um ataque cardíaco e morreu.




12 - Cobra zumbi.

Uma maneira eficaz de matar uma cobra é arrancando a sua cabeça. Mas isso não deu certo para um chef de cozinha. Ele preparava um prato que tinha a cobra como um dos ingredientes e tirou a cabeça dela. Porém, a cobra 20 minutos depois o mordeu. Não deu tempo de o homem buscar o antídoto, o que o levou a óbito.

Receba mais em seu e-mail
Topo
<-- /home/minilua/public_html/wp-content/cache/static/https/minilua.com/as-12-mortes-mais-ridiculas-que-ja-se-viu/index.html //-->