Artistas que marcaram época: Jorge Lafond #7

Jorge Lafond foi sem dúvida, um dos mais completos humoristas do Brasil. Natural do Rio de Janeiro, ele viveria entre os anos de 1953 e 2003.

Ainda na adolescência, passa a se dedicar ao balé classico. Em alta, forma-se em artes cênicas pela Uni-Rio.

Com o prestígio conquistado, muda-se para o exterior, obtendo rápida aceitação. Ao lado de Haroldo de Costa, ainda participa de diversas peças, tanto na Europa como nos Estados Unidos.

De volta ao Brasil, é convidado para uma série de trabalhos. Na Rede Globo, por exemplo, a sua participação no Fantástico, Viva o Gordo e “Os Trapalhões”.

No programa de Renato Aragão, ele permaneceria até a metade dos anos 90. Sua participação, ao lado dos também humoristas Dedé Santana, Mussum e Zacarias.

Novo convite, e a sua transferência para o Sistema Brasileiro de Televisão. Por lá, a composição de sua personagem mais conhecida: “Vera Verão”.

Polêmica e divertida, ela ficaria conhecida por uma série de bordões. Entre os quais: “Bixa não, eu sou uma quase mulherrrrrrr”.

Entre os colegas de trabalho, destaque para os nomes de Edna Velho e Carlos Alberto de Nóbrega. O segundo, como se sabe, um dos maiores talentos do humor nacional.

No auge do sucesso, o ator enfrentaria a sua pior derrota. Sendo ironizado, no Domingo Legal, pelo Padre Marcelo Rossi.

Chateado com a situação, ele seria internado diversas vezes. A última delas, no dia 28 de dezembro de 2002.

Para a tristeza dos fãs, ele faleceria certo depois. Sua morte, em decorrência de problemas cardíacos e renais.

Reaja! Comente!
    Topo