Minilua

O apocalipse real: Japão #2

Vivemos em um mundo conturbado, com uma natureza poderosa, capaz de destruir tudo que o homem criou durante séculos em apenas alguns segundos e apesar dessa relativa paz que temos aqui, o planeta Terra é hostil e pode a qualquer momento devastar nossa raça.

Tsunami de Sendai

Eram duas e quarenta e seis da tarde do dia 11 de março de 2011, tudo parecia normal na costa do Japão, mas naquele momento se iniciava há 130 quilômetros da costa leste um terremoto que ocorreu a mais de 24 quilômetros de profundidade e ele viria a ser classificado com a nota de 8,9 na escala Richter, que vai até 10, sendo que nunca na história tivemos um terremoto que ganhasse a nota máxima.

Ao contrário da enorme maioria dos terremotos que ocorrem em nosso planeta, que chega a ter mais de 100 tremores em um dia, esse era especial, pois sua força e local do epicentro causaria uma devastação jamais vistas, pois além da destruição causada pelo próprio terremoto, ele podia criar tsunamis monumentais.

Um minuto antes do seu início, as autoridades japonesas já liberaram um alerta de evacuação da área litorânea, antes que o pior pudesse acontecer. Todos que souberam disso tentaram fugir, mas enquanto as ruas lotavam de pessoas em fuga, ondas gigantes avançavam pelo mar, prontas para destruírem tudo que viesse pela frente.

O terremoto, que por si só já havia causados diversos problemas, liberará no meio do mar ondas de 10 metros de altura, que corriam pela superfície do oceano a enorme velocidade, tanto que às quinze horas e cinquenta e cinco minutos, pouco mais de uma hora depois do terremoto inicial, uma onda de dez metros varreu o Aeroporto de Sendai, arrastando carros, pessoas e aviões como se fossem de papel.

Enquanto o mar vinha destruindo tudo pelo caminho, dezenas de trabalhadores tentavam salvar um dos pontos mais preocupantes e que podia piorar ainda mais o gigantesco desastre: Central Nuclear de Fukushima I. Infelizmente os estragos foram muitos e pessoas num raio de 10km da usina tiveram de ser evacuadas, pois havia grande possibilidade de infecção por radioatividade, principalmente depois da explosão que deixou alguns lugares da usina com a radiação 1000 vezes maior do que o máximo permitido. No fim o desastre foi considerado de nota 6, numa escala máxima de 7, mostrando que foi de grande gravidade.

A destruição causada pelo tsunami em território japonês simplesmente não pode ser calculada em valores, pois chega a casa das dezenas de bilhões, até mesmo as Ilhas do Havaí, do outro lado do Oceano, sofreram com as repercussões, tendo casas arrastadas e várias outras destruições, que causaram mais de 10 milhões de dólares de prejuízo.

No fim, esse que foi considerado o quarto maior terremoto já registrado na história, deixou 13 mil mortos e 16 mil desaparecidos, que provavelmente jamais serão achados, pois seus corpos foram engolidos pelos mares. Mais de 4 milhões de pessoas ficaram sem energia por dias e quase 1,5 milhões sem água. Centenas de milhares de pessoas perderam suas casas e todas as poses, que foram levadas pela água do mar.

Até hoje, depois de mais de um ano, o Japão ainda tenta se recuperar do desastre e algumas famílias ainda não têm onde viver dependendo do governo para suas necessidades mais básicas.

No fim, esse desastre enorme, pode não ter causado o fim do mundo, mas com certeza foi um pequeno apocalipse e, ao contrário do que vemos nas histórias, esse foi totalmente real.

Faça parte de nosso grupo: http://www.facebook.com/groups/188760724584263/