Anúncio publicitário de Rebel Whopper é proibido por não ser adequado para veganos

ANÚNCIO

O Burger King não poderá mais anunciar o Rebel Whopper como ‘100% vegetal’, pois isso pode levar os veganos a pensar que era adequado para eles comerem.

Como é cozida na mesma grelha que a Whopper original à base de carne, a Agência de Normas de Publicidade (ASA) disse que os comerciais compartilhados on-line durante seu lançamento, que coincidiram com o ‘Veganuary’, não eram precisos.

ANÚNCIO

Anúncio publicitário de Rebel Whopper é proibido por não ser adequado para veganos

Além das condições de cozimento, a gigante da lanchonete também havia omitido o fato de o Rebel Whopper estar vestido com maionese.

Portanto, segundo o corpo, os espectadores veganos poderiam ter sido levados a acreditar que seriam capazes de comê-lo.

ANÚNCIO

Decidindo sobre o caso, a ASA disse: “Como a impressão geral dos anúncios era de que o hambúrguer era adequado para vegans e vegetarianos, quando na verdade não era, concluímos que os anúncios eram enganosos”.

A proibição foi baseada em três anúncios, que foram compartilhados no Facebook e no Twitter.

O anúncio do Facebook incluía algumas letras pequenas que diziam: “* O produto é cozido ao lado de produtos à base de carne”.

No entanto, essas informações foram deixadas de fora de um anúncio muito semelhante que foi compartilhado no Twitter.

Dizia: “Você pediu e nós ouvimos. Apresentando o Rebel Whopper, nosso primeiro hambúrguer à base de plantas!” 

Anúncio publicitário de Rebel Whopper é proibido por não ser adequado para veganos
A shop sign of Burger King in Paris, on April 9, 2020 in Paris, France. Photo by David Niviere/ABACAPRESS.COM

Na mitigação, a empresa-mãe da empresa BKUK Group Ltd argumentou que eles incluíam letras pequenas, o que explicava que a refeição pode não ser adequada para todos.

A rede também alegou que havia informado aos meios de comunicação sobre a distinção e que os clientes podiam pedir que a maionese fosse deixada de fora, se quisessem.

No entanto, a ASA decidiu que este não era um aviso suficiente para os veganos que podem ter visto esses anúncios e acreditavam que eram capazes de comer o produto.

Portanto, o órgão afirmou que esses anúncios não devem ser publicados novamente, pelo menos não em seu formato original.

No ano passado, um anúncio da Deliveroo também foi proibido por ser “enganoso”.

Foi o anúncio que nos assombrou nos intervalos da Sky Sports. A mulher entra pela porta da frente, gritando: “ENTREGA – salada chinesa, KFC, Wagamama, grega – sem carboidratos antes de Marbs, hein Karen?”

A decisão foi tomada porque o clipe de 30 segundos implicava que comida de vários restaurantes poderia ser entregue de uma só vez – o que todos sabemos que não é o caso.

Os Watchdogs receberam 300 reclamações sobre o anúncio que, na época, o tornaram o terceiro mais reclamado sobre o anúncio de 2019.

As queixas foram confirmadas pelo (ASA) e constatou-se que elas violavam as regras relativas a publicidade e qualificações enganosas.

Traduzido e adaptado por equipe Minilua
Fonte: Ladbible

ANÚNCIO