Início Curiosidades

Antes do ar-condicionado, qual era a solução para o calor?

O calor é do desagrado de muita gente, com um número considerável de pessoas tendo verdadeiro ódio do clima mais quente. Porém, atualmente, temos o ar-condicionado para driblarmos esse tipo de situação, o que nem sempre foi a realidade das pessoas. Já imaginou como se livrar do calor sem o aparelho? Era esse tipo de questão que as pessoas lidavam antigamente.

E não faltou criatividade para tentar solucionar esse problema. Invenção de aparelhos que ajudavam a lidar com o calor foram feitas, dispositivos em conjunto de gelos foram usados, porém, nada foi tão efetivo quanto os nossos queridos ares-condicionados. Se você quer saber quais eram as soluções para lidar com o calor, sem usar o aparelho, confira em nosso artigo.

Foto: (reprodução/internet)

Em nosso texto, você vai poder conferir os seguintes tópicos sobre o tema:

  • Ventiladores com gelo eram a solução dos teatros;
  • Punkah também já foi a solução para o calor;
  • Cadeira com leque também já foi alternativa;
  • Os comerciantes de gelo viviam em alta no mercado;
  • Primeiros ares-condicionados eram de uso perigoso.

Ventiladores com gelo eram a solução dos teatros

Mais antigos do que os ares-condicionados, mas que são até mais utilizados do que eles atualmente, por conta do preço mais acessível, os ventiladores existem há bem mais tempo, e, desde 1880, as pessoas já começaram a utilizar o aparelho em conjunto de outras coisas para se livrarem do calor.

Foto: (reprodução/internet)

Durante esse período, os teatros eram os grandes centros culturais da sociedade, porém, os ambientes eram muito quentes. Uma solução para isso foi criar tubulações no recinto, onde os donos do local despejavam bastante gelo a fim de refrescar as apresentações. E isso deu certo quando o ventilador também entrou em cena.

Colocando o ventilador para empurrar o ar gelado para o público, os donos de teatro conseguiram fazer com que seus convidados não ficassem desconfortáveis durante as apresentações, suando a todo momento. Apesar de rústico, era uma abordagem interessante.

Perfume ainda deixava situação mais agradável

Ter um aliado na luta contra o calor já era de se comemorar naquela época, mas a situação ainda conseguia ficar um pouco melhor. Muitos donos de teatros, para tornar o ambiente mais agradável, e conseguir atrair mais clientes com isso, começaram a utilizar perfume nessa engenhoca.

Além dos tubos cheios de gelo, eles começaram a borrifar perfumes no ventilador, o que fazia com que o ar gelado, e cheiroso, circulasse no meio com mais facilidade. Apesar de parecer trabalhoso, não dá para negar que funciona e que realmente foi uma solução criativa para o problema.

Punkah também foi já foi a solução para o calor

Durante muitos anos, o aparelho utilizado para aliviar as pessoas do calor foram as punkahs, aparelhos desenvolvidos para que as pessoas pudessem abanar outras quando o sol estivesse muito forte, fazendo assim, com que uma brisa de vento, mesmo que fraca, rondasse o local.

Foto: (reprodução/internet)

Sabe aquela cena clássica de filme, onde um servo fica abanando o seu dono com uma folha gigante ou qualquer outro instrumento? A punkah funciona de maneira parecida com aquela, no entanto, tinha a vantagem de ser instalada em casa, em alguma parede, ou, como mais comumente era utilizada, no teto.

Uma corda era presa ao objeto, o que possibilitou que as pessoas conseguissem puxá-la e fazer com que o aparelho fizesse ventar no ambiente. Isso refrescava bastante o local, porém, seu modo de uso não era dos mais agradáveis, já que os escravos tinham que fazer toda essa tarefa.

Abolição da escravidão fez o aparelho sair de moda

Como citamos anteriormente, eram os escravos que operavam o aparelho, principalmente nos Estados Unidos. O trabalho do tipo era comum há pouco mais de 100 anos atrás, mas isso não muda o fato de que o uso dessas punkahs fosse desumano, mesmo que os costumes da época fossem outros.

Com a abolição da escravidão, o aparelho foi caindo no esquecimento, e são poucos os que funcionam hoje, todos de maneira automática. Contudo, é necessário destacar que, na Índia, onde foi inventado, quem operava a máquina eram os trabalhadores mal pagos, que faziam isso para os mais ricos.

Cadeira com leque também já foi alternativa

Outro equipamento desenvolvido para fazer com que as pessoas conseguissem escapar do calor sem maiores dificuldades foram as cadeiras com leque. O leque ficava na parte superior do assento, o que fazia com que, ao balançar, fizesse uma pequena brisa sob o rosto do seu usuário.

Foto: (reprodução/internet)

O seu uso era bem mais simples do que os das punkahs, já que, com ele, quem estava sentado poderia operar o maquinário, que funcionava de maneira simples: bastava que quem estivesse sentado usasse o pé para fazer com que o leque se mexesse, através de uma válvula presente no equipamento.

Por mais que a invenção não pareça das melhores ao analisarmos atualmente, temos que levar em consideração que ela foi feita há vários anos atrás, e, durante muitos anos, foi o que tornou os lares dentro de casa mais agradáveis, pois nem mesmo os ventiladores existiam nesse período.

Segundo histórias antigas, figuras famosas contavam com o aparelho em casa

Apesar de parecer que a engenhoca não funcionasse, saiba que muitas pessoas célebres da época tinham o aparelho em casa. Ao menos é isso o que as histórias contam. Benjamin Franklin e George Washington, por exemplo, eram dois dos mais famosos que contavam com o dispositivo.

Contudo, temos que admitir que seu uso não seja dos mais agradável. Ter que mexer o pé para acionar a máquina, em períodos muito longos, pode causar cansaço e, consequentemente, fazer com que a pessoa suar mais do que antes. Não sabemos se vale realmente a pena utilizar esse aparelho.

Os comerciantes de gelo viviam em alta no mercado

Antes, por conta da dificuldade que as pessoas tinham de encontrar oportunidades de lidar com o calor, os comerciantes de gelo conseguiam fazer sucesso entre os mais populares. A profissão, que hoje existe em pouquíssimas regiões (se é que ainda existe), já foi o refúgio de muita gente buscando escapar do calor.

Foto: (reprodução/internet)

No fim do século XVIII, os primeiros comerciantes de gelo surgiram, fazendo com que tivessem algum aliado na luta contra o crescente calor. Eram sujeitos que se aventuravam até os locais congelados de onde viviam, e, após isso, retiravam grandes cubos de gelo do local, para serem vendidos depois.

Apesar de parecer muito rústico, essa técnica fez muito sucesso durante esse período, e muitas pessoas, mesmo sem geladeira, conseguiam conservar os cubos de gelo utilizando palha. Fazer todo esse trabalho não deve ser das experiências mais agradáveis que alguém pode ter na vida, porém, como vimos, pode ser a única saída em algumas situações.

Primeiros ares-condicionados eram de uso perigoso

Por mais que pareça uma invenção bem mais moderna, o ar-condicionado já tem mais de 100 anos de vida, já que foi inventado ainda em 1902, por um engenheiro chamado Willis Carrier, nos Estados Unidos. E se engana quem acha que o aparelho sempre foi seguro de ser utilizado como é hoje.

Foto: (reprodução/internet)

Os primeiros dispositivos do tipo contavam com alguns gases tóxicos em sua composição, além de inflamáveis, como amônia e outras substâncias nada benignas para o ser humano. Por mais que refrescasse, isso poderia acabar causando alguns acidentes fatais, o que fez com que a ideia não fosse vista com bons olhos no início.

No caso de qualquer vazamento que fosse, um grande incêndio poderia se iniciar na residência, o que fez com que abandonassem a ideia de usá-lo em um primeiro momento. Talvez seja por isso que não vemos o aparelho em filmes antigos, mesmo que ele já tenha sido inventado na época.

Máquina não é indicada no tempo em que vivemos

Por conta do advento da pandemia, o uso do ar-condicionado voltou a ser de preocupação da comunidade científica, já que o aparelho pode ser um aliado do vírus em sua proliferação. Isso porque ele faz as gotículas da nossa saliva viajarem com mais facilidade em ambientes fechados, facilitando a contaminação.

Por isso, é muito importante evitar o uso do aparelho em ambientes fechados atualmente. Infelizmente, o mais indicado, é que se abra todas as janelas e deixe o ar natural correr solto pela casa, do contrário, você pode estar se colocando em risco sem maiores necessidades.

Graças à tecnologia, hoje o aparelho é totalmente seguro

Claro que não podemos dizer que são 100% seguros, afinal, nada nesse mundo é assim, porém, hoje, as pessoas já podem adquirir os dispositivos sem contar com maiores riscos, além de também estarem, cada vez mais, com o preço mais acessível para os consumidores populares. Acabou caindo na graça de quem gosta de dormir curtindo um friozinho.

Além disso, é válido destacar que o consumo de energia por parte dos produtos mais modernos não é tão alto quanto dizem, com sua conta de luz ficando no valor semelhante ao de uso de um ventilador. De qualquer forma, caso não queira optar por um ar-condicionado, já lhe apresentamos algumas alternativas que podem ser adotadas em seu lugar durante o nosso texto.