Agricultor descobre quatro gigantescas conchas de gliptodontes

ANÚNCIO
ANÚNCIO

Um fazendeiro na Argentina descobriu as conchas preservadas de quatro criaturas gigantes do ‘tatu antigo’ chamadas Glyptodonts que vagavam pela terra há cerca de 20.000 anos.

A maior das conchas é do tamanho de um Fusca.

As conchas foram descobertas em um leito seco de um rio perto da capital argentina de Buenos Aires e depois investigadas pelo Instituto de Investigações Arqueológicas e Paleontológicas do Quaternário do Pampa. Título cativante, não é?

Agricultor descobre quatro gigantescas conchas de gliptodontes

Agora, os cientistas do instituto passarão a próxima semana cavando as conchas para vê-las melhor e descobrir o máximo possível.

Pablo Messineo, um dos arqueólogos, disse que a estranha descoberta foi feita por Juan de Dios Sota, um fazendeiro que estava levando suas vacas para um pasto quando viu as formas das conchas.

Ele rapidamente estabeleceu que não eram animais comuns e alertou os cientistas, que chegaram em pouco tempo.

Messineo explicou: “Nós fomos lá esperando encontrar dois glyptodonts quando a escavação começou e mais dois foram encontrados!

“É a primeira vez que existem quatro animais assim no mesmo local. A maioria deles estava na mesma direção, como se estivesse caminhando em direção a alguma coisa”.

Estes quatro parecem ser um grupo composto por dois adultos e dois animais jovens.

Serão realizados testes para tentar determinar quantos anos eles têm, que sexo eles tinham e – potencialmente – como eles morreram.

Agricultor descobre quatro gigantescas conchas de gliptodontes
Pic Shows: Researchers working in the site;
An Argentine farmer has found the 20,000-year-old remains of four prehistoric armadillos that could grow to the size of a Volkswagen Beetle at the bottom of a dried-out riverbed.

Nesta fase, acredita-se que eles tenham aproximadamente 20.000 anos.

Esta não é a primeira vez nos últimos anos que as conchas de Glyptodont aparecem inesperadamente na Argentina.

Outra concha pertencente a um dos mamíferos extintos foi descoberta na Argentina em outubro do ano passado, assim como mais quatro anos atrás.

Apesar dessas recentes descobertas, essas conchas são extraordinariamente raras. Cascas quase completas – ou carapaça como são conhecidas – não são encontradas com muita frequência.

Então, o que exatamente eram os gliptodontes?

Bem, eles eram como tatus gigantes que, em um estágio, foram encontrados em toda a América Latina, tendo se desenvolvido cerca de 20 milhões de anos atrás.

Muito parecido com seus descendentes hoje em dia, eles possuíam uma concha grande e resistente que os protegia de todos os tipos de perigos.

O uso da palavra “gigantesco” neste caso não é um exagero.

Os gliptodontes podem atingir o tamanho de um carro, chegando a 10 pés de comprimento.

Imagine um tatu de 10 pés de comprimento. É uma pena que eles não existam mais porque soam absolutamente durões.

Não tema, no entanto. As criaturas eram gigantes gentis e eram completamente herbívoras.

Infelizmente, acredita-se que eles tenham mordido a poeira no início da última era glacial.

Suas conchas eram feitas de ossos e podiam pesar até 1.100 libras (500 kg), o que representa cerca de 20% do seu peso corporal total.

Traduzido e adaptado por equipe Minilua
Fonte: Ladbible