Site “Cultura Coletiva” foi acusado de roubar e expor dados de 540 milhões de usuários do Facebook

ANÚNCIO

ANÚNCIO

De acordo com a empresa de segurança cibernética, eles tentaram se comunicar com a Cultura Colectiva em duas ocasiões: a primeira em 10 de janeiro de 2019 e a segunda em 14 de janeiro, ambas sem resposta.

Eles também entraram em contato com a Amazon em 28 de janeiro para informá-los das informações que haviam depositado em uma de suas contas públicas, neste caso, esperando que recebessem uma resposta indicando que o usuário, no caso a Cultura Colectiva, estava ciente de que esta informação foi exposta livremente.

usuários de dados de cultura coletiva

Após essas chamadas, o site continuou a monitorar essa pasta e, mesmo em 21 de fevereiro, as informações permaneceram inseguras, fato que foi comunicado à Amazon, que respondeu que procurariam maneiras de lidar com essa situação.

Não foi até a manhã de 3 de abril deste ano que a pasta foi protegida, que é mantida no site da Amazon com o nome “cc-datalike”, depois que as informações obtidas por uma publicação no Facebook foram divulgadas por Upguard

Esta investigação também mostrou que o site At the pool, que salvou cerca de 22 mil senhas de usuários, que apesar de não serem muitos, põe em risco e-mails e outras contas que possuem a mesma senha que neste site.

Se você quiser saber sobre o estudo, deixamos-lhe o link da pesquisa da Upguard onde estão incluídos todos os arquivos em tablets.