A missão do homem determinado em fazer os animais não viverem mais pelados

ANÚNCIO

Os Estados Unidos na década de 1950 estavam extasiados de preocupação com a moralidade e a decência.

horse with shorts on

ANÚNCIO

Quando a maior geração voltou para casa em um boom de bebês, a família ficou inextricavelmente ligada à identidade social – uma identidade que seria desafiada nos anos 60 à medida que os boomers cresciam.

Foi durante esse período – quando a família pela qual lutamos estava sob ataque aparente – que uma organização se adiantou para lutar por decência comum.

A Sociedade de Indecência a Animais Nus prometeu vestir todos os animais.

ANÚNCIO

sina

S.I.N.A.

O objetivo da S.I.N.A. era vestir qualquer animal com mais de dez centímetros de altura ou seis centímetros de comprimento.

Eles argumentaram que as crianças estavam em jogo. Como as crianças podiam entender por que mamãe e papai usavam calças, mas não o cachorro?

Eles declararam a estrada de Jersey um desastre moral, alegando que um caminhão colidiu com uma árvore depois de ver duas vacas acasalando na estrada.

À medida que ganhavam atenção nacional, os jardins zoológicos eram chamados de espreitadelas para crianças, e seu lema, “Indecência hoje significa moralidade amanhã”, assumiu o ciclo de notícias.

Eles alegaram ter mais de 50.000 membros e estavam trazendo mais 400 a cada semana.

As pessoas estavam montando carros alegóricos estocados com animais vestidos para mostrar como um curral adequado se parece em desfiles.

Um avião até jogou roupas no pasto para os fazendeiros vestirem seus animais.

sina

CLIFFORD PROUT

O presidente da organização era G. Clifford Prout Jr., um homem que alegou ascendência em cavalos.

Ele apareceu em vários programas de TV, incluindo o Today Show da NBC, que censura a nudez de animais. Ele trouxe roupas de animais no ar para demonstrar uma solução para essa terrível ameaça, modelando bermudas para cavalos, chinelos para vacas e calças para cangurus.

“Um cavalo nu é um cavalo rude.” – G. Clifford Prout Jr.

Os membros foram convidados a desempenhar papéis ativos em suas comunidades e emitir “Convocações do SINA” aos vizinhos vistos trotando seus animais de estimação com nudez vergonhosa.

Os membros até piquete do lado de fora da Casa Branca, exortando Jackie Kennedy a vestir seus cavalos.

sina

APARÊNCIA NA CBS

Quando Prout apareceu no noticiário da CBS sendo entrevistado por Walter Cronkite, a SINA estava no centro das atenções por seis anos, mas sua reputação logo se tornaria infame.

Os funcionários da CBS logo perceberam que o nome de Prout era falso, ele parecia suspeito com o comediante Buck Henry, que estava trabalhando para a CBS na época.

Henry logo se adiantou e revelou que tudo era uma farsa.

Iniciado pelo renomado fraudador Alan Abel, Henry concordou em atuar como presidente da organização e participou do esquema desde o início.

Na verdade, Abel teve a idéia de ver duas vacas acasalando na estrada, mas as pessoas que se juntaram eram reais.

Henry e Abel se preocupavam com a nudez animal, mas eles mostraram que muitas outras pessoas aparentemente se importavam.

Abel até teve que recusar uma organização de doações de US $ 40.000, afirmando que nunca quis enganar ninguém.

Traduzido e adaptado por equipe Minilua
Fonte: Ripleys

ANÚNCIO