A Federação Alemã admite que “erros” levaram à aposentadoria internacional da estrela do Arsenal, Mesut Ozil

ANÚNCIO

A Federação Alemã (DFB) admitiu que “cometeu erros” ao lidar com Mesut Ozil na preparação para a amarga aposentadoria internacional do astro do Arsenal em 2018.

Na véspera da Copa do Mundo, Ozil foi fotografado ao lado do companheiro de equipe Ilkay Gundogan e do polêmico presidente turco Recep Erdogan.

ANÚNCIO

A imagem causou indignação na Alemanha e o mal-estar em relação a Ozil aumentou, já que o atual campeão não conseguiu sair da fase de grupos da Copa do Mundo.

Federação não conversou com atleta

Após o torneio, o jogador postou uma série de cartas nas redes sociais detalhando o “racismo e desrespeito” que sofreu, culminando com o anúncio da sua aposentadoria da seleção nacional.

Dois anos depois do incidente, a DFB disse que poderia ter lidado melhor com a situação e admitiu que nem mesmo se reuniu com Ozil para negociações.

ANÚNCIO

A DFB cometeu erros ao lidar com os eventos em torno do caso Ozil“, disse o secretário-geral Friedrich Curtis à Fundação Alemã para a Integração.

“Uma foto virou vidro aceso para muitos assuntos. No momento em que surgiram denúncias racistas, perdemos a hora de nos encontrar com o jogador.”

A Federação Alemã admite que "erros" levaram à aposentadoria internacional da estrela do Arsenal, Mesut Ozil
Foto: (reprodução/internet)

Ozil afirma que foi desrespeitado

No ano passado, Ozil defendeu sua foto com o amigo Erdogan, cuja visita de Estado a Londres foi recebida com protestos de grupos de direitos humanos.

Erdogan é o atual presidente da Turquia e eu mostraria respeito por essa pessoa, seja ela quem for“, disse Ozil ao The Athletic. “Embora eu tenha nascido e sido criado na Alemanha, a Turquia faz parte da minha herança.”

Leia também: Mikel Arteta admite que Mesut Ozil terá dificuldade em entrar no Arsenal “em evolução”

“Se o presidente alemão ou a chanceler Angela Merkel estiver em Londres e pedir para me ver, para falar comigo, é claro que eu também faria isso.”

É apenas mostrar respeito pela posição mais alta de um país.”

“Depois da foto, me senti desrespeitado e desprotegido. Estava sofrendo abusos racistas – até de políticos e personalidades – mas ninguém da seleção nacional saiu naquela hora e disse: ‘Ei, pare. Este é o nosso jogador, você pode ‘não o insulte assim.’ Todo mundo ficou quieto e deixou acontecer.”

Traduzido e adaptado por equipe Minilua

Fonte: Mirror

ANÚNCIO