A ciência dos alimentos: Miojo #27

E confira abaixo, um dos pratos mais saborosos do Brasil. Conheça ainda, os seus principais temperos, e mais, os seus maiores adeptos. Uma boa leitura!

Um pouquinho mais sobre o prato

Pois é, e para quem não sabe, o miojo é hoje, um dos pratos mais apreciados. Entre os jovens, aliás, um dos mais degustados. Abaixo, aliás, um pouquinho mais sobre ele. Confira:

Perguntas e respostas

1) Como o surgiu o miojo?

Sim, e para a nossa surpresa, ele surgiria há muitos anos atrás. Mas especificamente, em 1958. O seu mentor, no caso, um dos nomes mais relevantes do século passado: Momofuko Ando.

O seu preparo, como se sabe, um dos mais rápidos do mundo. Já a sua responsável, uma das empresas mais populares do Japão: Claro, né, a Nissin.

2) Onde ele é vendido?

Bom, e de um modo geral, nos mais diferentes países. Entre os mais conhecidos, por que não, o Brasil e a Argentina. Não menos relevantes o Japão e os Estados Unidos.

No Japão, aliás, considerado como uma das maiores invenções do século. Superada apenas, pelo famoso karaokê.

3) Quais os maiores consumidores?

Olha, depende muito do referencial. No Brasil, por exemplo, o seu consumo preferencialmente por jovens. E digo mais: nos mais diversos horários. Entre os mais exóticos, inclusive, o seu preparo de madrugada e de manhã. Pelos solteiros, principalmente, a pedida certa.

4) Quais os temperos utilizados?

Hummm, vários, na realidade. Do tradicional presunto, passando por tomates e queijos. Todos é claro, com um pouquinho de sal.

Bastante cultuado, o produto é ainda servido com salsinha, e com pedacinhos de bacon. Fica a dica!

5) Onde posso encontrá-lo?

Nas padarias, nos mercados, nas quitandas. Enfim, vai do seu gosto, viu? Ou melhor, do seu tempo, principalmente. No friozinho então, um dos alimentos mais gostosos. Bora comer!

Curiosidades gerais

- Bom, e diferente do Brasil, o miojo nem sempre foi chamado assim. Muito pelo contrário. Em muitos países, aliás, a sua classificação como Lamen. Ou ainda, como Nissin Lamen.

- Na China, evidentemente, o maior consumo do mundo. Em média, de 40 a 44 bilhões ao ano.

- E ainda na Ásia, dois museus seriam erguidos. O primeiro, e mais importante, com toda a história do produto.

- Já no Brasil, um dos sabores mais tradicionais: o de galinha caipira. Este, preferencialmente, consumido no sul e no sudeste.

PS: Gostou do post? Bora indicar para os amigos ok? Até a próxima, galera!

Receba mais em seu e-mail
Carregar mais
Topo
<-- /home/minilua/public_html/wp-content/cache/static/https/minilua.com/a-ciencia-dos-alimentos-miojo-27/index.html //-->