A ciência dos alimentos: Macarrão #3

- O macarrão é, sem dúvida, um dos alimentos mais saborosos. Em sua origem, duas civilizações importantes: a assíria e a babilônica.

- Difundido em grande escala, ele agradaria a todos, em especial, os judeus e os hebreus. Ainda no mundo árabe, a sua maior aceitação, mas especificamente, entre os séculos IX e X.

- Cultuado, o produto ganharia rápido destaque. Prova disso, aliás, observado na região da Sicilia, na Itália.

- Por lá, o seu aperfeiçoamento constante, culminando, pois, na elaboração dos mais diferentes tipos.

- Por aqui, a sua introdução no começo do século XX. Na região sul, por sua vez, as primeiras fábricas.

-Com o sucesso obtido, o produto seria exportado para diferentes cidades. Em São Paulo, por exemplo, o seu maior consumo.

- Em alta, a sua disseminação constante, seja através de jantares, ou ainda, de almoços em família.

- Em sua massa, os mais diversos condimentos. Do tradicional queijo ralado, passando pelo orégano e pela massa de tomate.

- Ainda no Brasil, o seu consumo exacerbado, superando, pois, a marca de um milhão de toneladas.




Curiosidades

- O termo “macarrão” vem do grego “makária”.  Seu significado, uma espécie de “caldo de carne”.

- Seu protótipo, digamos assim, originário de outra guloseima saborosa: o “macco”. Este, produzido a base de caldo de favas, água e trigo.

- Nas antigas civilizações, o alimento seria preparado de modo bastante primitivo. Em sua composição, a mistura de alguns cereais.

- Já no século VII A.C, a introdução de um novo modelo. Batizado de “pultes”, ele era servido com legumes, carnes, queijos e mel.

- Com o passar dos anos, aprimoramentos são feitos. Na Itália, por exemplo, a maior sua aceitação.  

- Tal feito, diga-se passagem, graças ao navegador Marco Polo. Destemido, ele passaria 17 anos na China.

De lá, ele traria a receita do produto, passando a cultivá-lo nos chamados arbustos de sagu.

- Com o sucesso obtido, a sua exportação para diversos países. Por aqui, como se sabe, o seu preparo de duas formas: o tradicional e o instantâneo.




Preparo

  - Retirado da embalagem, o seu preparo em água fervente e abundante. Seu cozimento, realizado em fogo alto.

- Durante a ação, procure não tampar a panela, evitando assim, a derrubada da água. Finalizado o procedimento, escorra o excesso, utilizando, para tal, um escorredor, ou ainda, uma peneira.

- No preparo do molho, os seguintes ingredientes: 1 kg de tomate, 1 cebola média, 2 dentes de alho (picados), 1 litro de água, 2 colheres de sopa de óleo e 2 colheres (sopa) de extrato de tomate.

Reaja! Comente!
Topo