7 técnicas de tortura mais brutais da história

No passado, algumas técnicas usadas para torturas de inimigos e condenados eram tão bizarras, que só de ouvir falar, já causa agonia.

Agora imagine viver em uma época em que, isso era a realidade?

Por exemplo, no período da escravidão, algumas desses métodos para agredir os escravos e condenados a crimes, tanto fosse simples ou graves eram tão cruéis, que na maioria das vezes, acabava em morte.

Extremamente violentas, brutais elas aterrorizavam as pessoas de diferentes épocas e povos.

Conheça 7 delas:

1) Esquartejamento, arrastado e enforcado: na Inglaterra, por exemplo, a traição era ser enforcado, ou arrastado em público pelas ruas, e alguns casos, até mesmo esquartejamento. Essa prática foi abolida em 1841.

 

 

2) O cavalo de madeira: usado na Inquisição Espanhola, aparentemente não parece oferecer tortura, mas acredite, era um dos mais horríveis. A pessoa era colocada nua sobre um aparato que era feito de madeira. Presa nesse objeto, a vítima recebia vários pesos que puxavam para baixo, alguns chegavam a ser partidos ao meio.

 

3) Casamento republicano: desenvolvido por Jean-Baptiste Carrier, consistia em amarrar um homem e uma mulher nua, e joga-los em uma região onde a água era congelada, até que eles afundarem. Quando não tinha água congelada, eles eram amarrados juntos e atingidos por espadas e baionetas. Esse método era preferido para executar freiras e padres.

 

4) Tortura com animais: nesse método, colocava-se animais presos em uma gaiola, como por exemplo roedores famintos, que acabavam comendo a barriga da vítima, e entrando em seu corpo.

 

5) Guilhotina:  uma das mais populares, a lâmina afiada era presa a uma corda, e a vítima colocada em uma espécie de moldura, de forma que sua cabeça ficasse na mira da lâmina, que ao se solta, degolava a vítima.

 

6) Touro de bronze:  esse método foi desenvolvido na Grécia, e era uma peça sólida de bronze, em formato de um touro, onde a vítima era colocada dentro. Depois, o touro era colocado no fogo, e a vítima praticamente era cozinhada viva.

 

7) Tortura de pescoço: era como um teste de resistência, onde a vítima tinha que ficar com essa espécie de coleira cheia de espinhos, onde a vitima tinha que ficar apenas em uma única posição.