Minilua

7 mitos sobre o cérebro humano

Mesmo com todo o avanço da ciência, ainda há muito o que descobrirmos sobre o cérebro humano. Por isso, é comum que alguns mitos sobre o funcionamento desse órgão prevaleçam empíricos na cultura popular. Sendo assim, preparamos uma lista com a verdade sobre 7 famosos equívocos sobre o cérebro que são sempre espalhados por aí.

O CEREBRO GANHA “RUGUINHAS” NOVAS QUANDO APRENDEMOS ALGO NOVO

As ruguinhas e curvas do cérebro não vão surgindo conforme aprendemos coisas novas. Elas são o resultado de milênios de evolução, pois os humanos foram desenvolvendo cérebros maiores do que os de outras espécies, mas que ficam acomodados em caixas cranianas relativamente pequenas, forçando esses órgãos a se dobrarem sobre si mesmos.

BEBEDEIRAS MATAM MILHARES DE NEURÔNIOS

Quando exageramos no álcool e parte dele acaba caindo na corrente sanguínea, essa substância pode chegar ao cérebro e danificar as estruturas e neurônios responsáveis por receber e transmitir informações, interferindo na forma como essas células de comunicam. No entanto o álcool não provoca a morte de milhares de neurônios, como dizem por aí.

NÓS UTILIZAMOS APENAS 10% DO NOSSO CÉREBRO

Na verdade, nós usamos todo o cérebro o tempo todo, ativando diferentes regiões para comandar as mais diversas funções que os nossos organismos realizam, e existem incontáveis estudos que apresentaram evidências fisiológicas e biológicas que comprovam isso.

OUVIR MÚSICA CLÁSSICA NOS TORNA MAIS INTELIGENTES

Apesar desse mito ser muito popular, a verdade é que não existem evidências científicas que comprovem que expor indivíduos a longas sessões de música clássica, mais precisamente às obras de Mozart, pode torná-los mais inteligentes. No entanto, estudos apontaram que a música – de qualquer tipo, desde que ela nos agrade – parece melhorar a nossa habilidade de manipular formas mentalmente. (Jean Grey Rulles, não, pera!)

O CÉREBRO É COMPOSTO APENAS POR NEURÔNIOS

O cérebro conta com um exército de bilhões de neurônios trabalhando constantemente,  mas essas células compõem apenas 10% do órgão mais inteligente do corpo. Os 90% restantes são compostos pelas células da glia, responsáveis por proporcionar nutrição e suporte aos neurônios.

LESÕES CEREBRAIS SÃO PERMANENTES

As lesões cerebrais não são necessariamente permanentes, e esse mito surgiu graças à crença de que nascemos com um número definido de neurônios. Contudo, hoje sabemos que o cérebro é capaz de desenvolver novas conexões para substituir as que foram danificadas e de reestruturar funções através de regiões cerebrais que continuam saudáveis.

CADA REGIÃO DE CÉREBRO É RESPONSÁVEL POR UMA FUNÇÃO ESPECÍFICA

Ao contrário do que muita gente pensa, áreas cerebrais específicas não são restritas à realização de determinadas funções. Na verdade o cérebro é extremamente flexível, e um exemplo disso é a forma como esse órgão se reorganiza para que a região responsável pela visão passe a ser utilizada de forma a melhorar o sentido da audição em pessoas cegas.

Conhecimento empírico, ou seja, conhecimento popular passado de geração em geração é o mais comum de ver ou ouvir por aí, por esse motivo o Minilua busca por fontes científicas confiáveis com o intuito de esclarecer essas falsas verdades e trazê-las desmascaradas para vocês. XD

Nos diga o que achou da matéria nos comentários!