7 erros na criação dos filhos que impedem seu sucesso

Todos os pais desejam o melhor para seus filhos, tanto pessoal como profissionalmente. Porém, alguns comportamentos comuns dos pais, às vezes demasiadamente protecionistas, podem causar o efeito contrário: tornam os filhos inseguros e limitados a explorar as oportunidades da vida pessoal e profissional.

Se você é pai/mãe não vai querer que isso aconteça com seu filho. Então dê uma olhada nos 7 erros mais comuns cometidos pelos pais, de acordo com o especialista em liderança e autor de best sellersde psicologia Tim Elmore que impedem o sucesso dos filhos.

1. Não permitir que os filhos assumam riscos

O excesso de proteção pode criar um adulto cheio de fobias. Claro que todo pai presa pela segurança de seu filho. Mas permita que ele brinque na rua, ande de bicicleta e caia algumas vezes para aprender. Isso os farão entender que cair, errar, fracassar é normal e não terão tanto medo de arriscar.

As crianças precisam entender desde de cedo que errar é humano, assim como os adolescentes precisam enfrentar conflitos em suas relações para alcançar a maturidade emocional.

Eliminar o risco na vida da criança pode dar origem à arrogância, insolência e baixa autoestima na vida adulta.

shutterstock_120754072

2. Oferecer ajuda cedo demais

Novamente o protecionismo exagerado pode atrapalhar o desenvolvimento da criança. Se você sempre ampara seu filho em situações difíceis, antes mesmo que ele tente encontrar uma saída, na vida adulta ele será uma pessoa completamente dependente e sem consciência das consequências que podem vir quando não resolvem seus próprios problemas.

Na vida adulta, ninguém vai achar alguém para ajudá-lo a bater as metas no trabalho, pagar as contas de casa quando o dinheiro não der, dentre outras situações.

Father and little boy of fivr years having fun painting at home

3. Ficar entusiasmado cedo demais

Um elogio nem sempre é tão bem vindo. Um movimento nos anos 80 incentivava a autoestima das crianças com o lema “Cada criança merece seu troféu”. Porém, a falta de objetividade dos pais nessa tarefa leva a criança a acreditar que apenas o pai e mãe a acha incrível e começa a duvidar de seus verdadeiros talentos, segundo pesquisadores modernos.

ECONOMIA_2_06-05

4. Permitir que a sensação de culpa substitua o bom comportamento

Não tenha medo de dizer não. É comum e normal os filhos odiarem os pais de vez em quando. A criança precisa aprender a se esforçar para merecer as recompensas. Deixar que a sensação de culpa substitua o bom comportamento criará uma criança mimada e sem limites do que é certo ou errado.

índice

5. Não contar aos filhos os erros do nosso passado

Permita que seus filhos cometam seus próprios erros na adolescência e não tenha receio de orientá-los contando os erros que você mesmo cometeu quando tinha a mesma idade. Porém, evite exageros relacionados a temas como tabaco, álcool e drogas.

Os filhos precisam cometer seus próprios erros e estarem preparados para enfrentar situações difíceis.

pais

6. Confundir inteligência com maturidade

Não é porque seu filho tem boas notas ou algum outro super talento que ele está preparado para ter a liberdade que precisa para fazer o que quiser. Também não existe uma idade definida para maturidade. O melhor a se fazer nesse caso é observar crianças da mesma idade e comparar seu comportamento. Se ele demonstra ser mais autônomo que a maioria, talvez seja a hora de deixá-lo “bater as asas” e fazer suas próprias escolhas.

bebe1

7. Não aplicar o que se prega

Nada ensina mais uma criança que o exemplo. Então, não adianta você adverti-lo por algo que você mesmo não faz corretamente. Fazendo isso estará dando um mau exemplo de que, mesmo havendo regras, nada acontece se ele não as seguir.

Tenha coerência entre suas ações e seu discurso e seus filhos irão te imitar.

Pai-e-filha-discutindo

Claro que sendo pai/mãe não deve ser fácil reconhecer e corrigir alguns desses erros. Mas o resultado é recompensador. Acredite!