Dia 29 de Julho o Planeta Terra já havia consumido tudo que deveria consumir até o final do ano!

ANÚNCIO

ANÚNCIO

No dia 29 de julho, cruzamos um limite alarmante. Esta data marca o Dia da Sobrevivência da Terra, o ponto a cada ano em que a humanidade começa a consumir os recursos naturais do mundo mais rapidamente do que eles podem ser reabastecidos. Levamos apenas 209 dias para queimar um ano inteiro de recursos – de alimentos e madeira a terra e carbono. Estamos usando a natureza 1,75 vezes mais rápido do que ela pode ser reabastecida.

Esses números mais recentes vêm da Global Footprint Network, uma organização internacional sem fins lucrativos que calcula nosso orçamento ecológico anual e a data em que o excedemos. Depois de rompermos esse orçamento, começamos a devorar recursos a uma taxa insustentável. “É um esquema de pirâmide”, disse Mathis Wackernagel, CEO e fundador da Global Footprint Network.

Dia 29 de Julho o Planeta Terra já havia consumido tudo que deveria consumir até o final do ano!

“Depende de usar mais e mais do futuro para pagar o presente”. É como estar em dívida financeira, apenas muito mais difícil de recuperar. “Não há nada que impulsione a economia se usarmos demais nossos recursos”, disse ele, “porque toda atividade econômica depende do capital natural e, sem isso, não vai funcionar”.

O peso dessa dívida ecológica está ficando mais pesado. Começamos a consumir recursos excedentes nos anos 70 e, desde então, tem piorado progressivamente. As florestas estão sendo derrubadas em um ritmo alarmante para fornecer madeira e terrenos claros para a agricultura. Estamos superexplorando recursos hídricos para a indústria e a agricultura, e para fornecer água potável para cidades em constante expansão. E nosso vício em combustíveis fósseis significa que estamos produzindo emissões de carbono em níveis que nos levarão ainda mais longe a perigosas elevações de temperatura.

Dia 29 de Julho o Planeta Terra já havia consumido tudo que deveria consumir até o final do ano!

Tal como acontece com a dívida financeira, só podemos evitar as consequências por algum tempo. O impacto já está se tornando assustadoramente claro. Os incêndios florestais estão se tornando mais frequentes e mais destrutivos. Cidades de todo o mundo, da Cidade do Cabo a Chennai, estão ficando sem abastecimento de água, e um importante relatório sobre biodiversidade da ONU publicado em maio disse que até 1 milhão de espécies podem ser extintas graças a ações humanas.

Clique em “Próximo” para ler o restante do conteúdo da postagem.