- Sem dúvida alguma, uma das parafilias mais conhecidas. Com ela, o desejo recorrente, seja por animais domésticos ou não.

- Em sua base, a presença de dois grupos principais: As éguas e os cães. Não menos importante, os cavalos, atuando, sobretudo, no ambiente rural.

- Entre os adeptos, dois sentimentos distintos: a atração e o envolvimento. No primeiro, a sua permanente difusão, culminando ainda, nos mais diversos relatos.

- A prática em si, segue gerando controvérsia. Contrário a ela, os chamados grupos de defesa dos animais.

- Em muitos países, aliás, a sua proibição total. Nestes, a sua constante relação com os distúrbios neurológicos.

- Na Internet, os mais diversos públicos: Dos mais sádicos aos mais dogmáticos. Ainda no local, a difusão dos mais diferentes conteúdos, sejam eles através de fotos ou de vídeos.

- No Brasil, a sua crescente disseminação, envolvendo, pois, as autoridades do campo da saúde e do saber.